top of page

Sortudos: entenda por que algumas pessoas nunca ficam de ressaca



Você tem algum amigo que parece ser imune aos efeitos do álcool? Daqueles que dizem não conhecer o que é ressaca? Cientistas estão avançando para encontrar as razões que levam algumas pessoas a não sentirem nada depois de uma noite de excessos etílicos.


De acordo com pesquisas recentes, cerca de um quinto dos indivíduos são menos afetados pelos sintomas da ressaca. A explicação para a sorte grande parece estar nas mutações de três genes específicos – CYP2E1, ADH1B e o ALDH2.


Variações genéticas


O gene CYP2E1 é responsável por determinar como o corpo decompõe os compostos do álcool –pequenas alterações podem acelerar o processo de remoção da substância do organismo. Como resultado, a duração dos efeitos do álcool no corpo também fica reduzida, e isso mantém o indivíduo longe da ressaca.


Outro gene, o ADH1B, regula como o corpo converte o álcool em acetaldeído. A liberação da substância no organismo gera dores de cabeça e náuseas, os piores sintomas do dia seguinte. Além disso, o derivado do etanol provoca problemas de saúde no fígado a longo prazo. O ALDH2, por sua vez, está relacionado a como o corpo codifica enzimas responsáveis por limpar toxinas do corpo.


Um estudo de grande escala da Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston, nos EUA, que foi publicado em 2008, descobriu que 23% das pessoas têm a combinação “perfeita” dos genes citados, o que lhes permite passar quase incólumes à ressaca.


Como lidar com a ressaca?


Quem não está no grupo privilegiado dos “sem ressaca”, sentirá dor de cabeça, indisposição e enjoo sempre que exagerar nos drinques. Uma das saídas mais comuns para aliviar o desconforto é recorrer a opções de fast-food acompanhadas de refrigerante.


No entanto, em entrevista ao Metrópoles, a nutricionista Laura de Souza Silva, da clínica Nutrindo o Conhecimento, de Brasília, afirma que a combinação de junk food com refri pode sobrecarregar o corpo. Embora a sensação de mal estar diminua, o organismo continua a sofrer com a intoxicação pelo álcool.


“Os refrigerantes fazem com que o álcool em excesso se dissipe, e isso alivia a sensação ruim. No entanto, se você não ingerir uma quantidade suficiente de água, permanecerá desidratado”, explica. “A comida gordurosa, por sua vez, atrapalha a recuperação do organismo, já que o corpo terá que trabalhar ainda mais para digerir toda a gordura do lanche”.

A melhor forma de curar a ressaca, de acordo com Laura, é reforçar a hidratação, optando por alimentos ricos em água e vitaminas, como água de coco, kiwi, abacaxi, melão, limão, mamão e laranja.


“É importante aumentar a hidratação, seja com água, água com gás ou água de coco. Na hora do almoço, opte por uma refeição completa com arroz, feijão, carne e salada”, sugere.


Fonte: Metrópoles

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page