top of page

O paradoxo dos feriados: descanso ou mais estresse? Especialista explica



Os feriados, datas tão aguardadas por aqueles que tem rotinas intensas de trabalho e estudo, podem ser uma boa oportunidade de desconectar, relaxar e aproveitar o tempo livre com amigos e familiares. Porém, é possível que a aparente bonança dos dias de folga se torne um problema para o bem-estar emocional, gerando mais estresse do que descanso.


Na realidade, isso pode gerar uma carga de trabalho adicional antes e depois desses períodos. Existe também o costume de acelerar o ritmo para fazer as coisas com antecedência e deixar tudo em ordem antes de se desligar completamente das funções profissionais.


Por um lado, isso pode acarretar em horas extras, comprometer o tempo de descanso e aumentar os níveis de estresse. Por outro lado, ao voltar às atividades habituais, surge uma pilha de trabalho acumulado que pode ser angustiante.


Esse ciclo de aceleração e acumulação pode ter consequências negativas para a saúde emocional. O estresse causado pela pressão para cumprir prazos antes dos feriados, somado à ansiedade de retornar ao trabalho com uma grande carga de tarefas pendentes, pode afetar nossa qualidade de vida e bem-estar geral.


Além disso, a falta de um verdadeiro descanso durante as férias pode levar à exaustão profissional, conhecida como burnout. Em vez de recarregar as energias, por fim, o resultado se torna exaustão e desmotivação, sem ter aproveitado verdadeiramente o tempo livre para relaxar.


É fundamental refletir sobre a verdadeira natureza dos feriados e o seu impacto no bem-estar emocional. Eles representam realmente uma pausa necessária ou simplesmente acrescentam mais pressão às nossas vidas? Como é possível encontrar um equilíbrio entre aproveitar o tempo livre e administrar de maneira eficaz as responsabilidades profissionais?


Uma possível solução


Para minimizar esse sentimento, é necessário ter um planejamento e uma organização eficientes. Em vez de deixar tudo para a última hora, é fundamental distribuir as tarefas de maneira uniforme antes dos feriados e estabelecer limites claros para evitar excessos. Da mesma forma, ao retornar ao trabalho, é importante priorizar as atividades mais importantes e determinar quais são aquelas que podem esperar mais um pouco.


Além disso, é preciso aprender a se desligar verdadeiramente durante o tempo de descanso, dedicando-se a atividades que permitam se desligar. Seja fazendo exercício, passando momentos ao ar livre ou desfrutando de momentos de lazer com familiares, é fundamental aproveitar ao máximo esses períodos de descanso para rejuvenescer o corpo e a mente.

*A autora é professora do mestrado em gestão de recursos humanos da Universidade Blas Pascal (UBP), em Córdoba, na Argentina.


Fonte: O Globo

15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page