top of page

Estresse pode causar perda de cabelo, como relata o jogador Renan Guedes?



O jogador do time croata NK Osijek, ex-lateral do Corinthians, Renan Guedes, revelou nesta semana que estava "praticamente em depressão" antes de deixar o clube brasileiro, em 2018, e que sofreu com queda de cabelo na época devido ao estresse.


— Meu cabelo caiu dos lados por estresse e quando eu saí de lá e fui para o Atlético-MG foi praticamente um alívio para mim — comentou em entrevista ao UOL.


Mas o estresse pode de fato ocasionar queda de cabelo? A perda excessiva e precoce é um sinal de alerta quando vai além queda diária natural de 50 a 100 fios. E especialistas explicam que sim, o estresse pode influenciar esse problema.


No livro “Am I Dying?!” (Eu estou morrendo?), escrito por Christopher Kelly e Marc Eisenberg, ambos afiliados ao Centro Médico Irving da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, há um capítulo sobre queda de cabelo que oferece uma descrição simples dos três estágios do crescimento normal do cabelo e como eles podem ser interrompidos.


Em circunstâncias típicas, as pessoas têm cerca de 100 mil a 150 mil fios de cabelo em suas cabeças, com cada folículo piloso passa por seu ciclo de crescimento de forma independente.


Cerca de 90% do cabelo está no estágio anágeno, ou de crescimento, que pode durar anos e resultar em mechas longas, a menos que cortadas. Os 10% restantes estão na fase catágena, com duração de quatro a seis semanas, e durante a qual os fios começam a se soltar em seus folículos, ou na fase telógena, de repouso, de dois a três meses, quando os fios estão prontos para cair, seja na escova, na roupa ou no ralo do chuveiro.


No capítulo do livro, editado por Lindsey Bordone, professora assistente de dermatologia na Universidade de Columbia, os autores observam que “o intenso estresse associado à cirurgia, perda de peso, parto e qualquer outra experiência emocional pode forçar a maior parte do seu cabelo para a fase telógena”.


Mas, “como esse estágio dura em média três meses, a maioria dos seus cabelos começa a cair depois que você supera o estressor”, dizem.


A boa notícia é que, se a queda de cabelo foi causada por um estresse temporário, ele voltará a crescer. Porém, o crescimento geralmente não é aparente por quatro a seis meses e pode levar de 12 a 18 meses antes de ser cosmeticamente aceitável.


Não há realmente nada que possa acelerar o processo, escrevem os médicos, então não é uma boa ideia desperdiçar o dinheiro em suplementos e outros remédios não médicos para queda de cabelo.


Outras possíveis causas de perda de cabelo telógena difusa incluem uma tireoide hiperativa ou hipoativa, com o crescimento normal do cabelo restaurado assim que a anormalidade hormonal for corrigida. Vários distúrbios crônicos ou inflamatórios, doenças autoimunes ou infecções crônicas também podem causar perda de cabelo telógena difusa.


A forma mais misteriosa de perda de cabelo, chamada alopecia areata, resulta de um ataque aos folículos capilares pelo próprio sistema imunológico do corpo.


Geralmente resulta em manchas do tamanho de moedas na cabeça, embora o ataque autoimune aos folículos capilares também possa afetar a barba de um homem, todo o cabelo da cabeça de uma pessoa ou o do corpo inteiro. O cabelo volta a crescer dentro de um ano em cerca de metade dos pacientes, embora a perda às vezes possa se repetir, disseram os médicos.


Fonte: O Globo

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page