top of page

Confira uma lista de 5 alimentos para melhorar dores da endometriose


 
 

Sem cura e de difícil prevenção, a endometriose atinge cerca de 10% das mulheres brasileiras, de acordo com dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A doença é bastante dolorosa, e é caracterizada pelo crescimento do endométrio, o tecido que reveste o útero, em outros locais do abdômen, como ovários, bexiga ou intestino, por exemplo, gerando sintomas como dor pélvica intensa, menstruação muito abundante e até infertilidade.


Apesar de o tratamento ser complicado, algumas mudanças na alimentação podem ajudar no manejo da dor sentida pelos pacientes, de acordo com a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak. Ela explica que opções anti-inflamatórias, ricas em magnésio, ferro, ômega 3, vitaminas do complexo B, fibras e antioxidantes são boas escolhas para quem sofre com a doença.


Outro nutriente essencial é o ácido fólico. “Ele é fundamental para as mulheres que sofrem com a doença, principalmente para aquelas que estão sofrendo com dificuldades para engravidar.


Porém, vale alertar que o ideal é que ele seja ingerido através da alimentação, já que os suplementos costumam conter ácido fólico puro – uma forma não ativada do nutriente e que pode ser prejudicial ao metabolismo. Entretanto, se mesmo assim a mulher quiser suplementar, ela deve buscar pela forma ativa do nutriente, chamada de metil folato, para assim o organismo conseguir aproveitar todos os benefícios. Isso, é claro, sempre acompanhada de um especialista”, explica Quissak.


Veja 5 alimentos que podem ajudar a lidar com as dores da endometriose:


Espinafre. Pode ser usado refogado com alho, cebola roxa e azeite de oliva. Adicionado em receitas como omeletes, quiches saudáveis, peixe, arroz.


Framboesa congelada. Pode ser a fresca - quando for época -, em polpa e até mesmo a folha dela no chá.


Cúrcuma. Um dos alimentos mais anti-inflamatórios que existem. Pode ser consumida como shot com gengibre ou na comida com pimenta, mas sempre cuidando para não aquecer demais, já que ela é termo sensível.


Linhaça. Pode ser usada em panqueca, bolos, pão artesanal com sementes e na maionese.


Brócolis. Pode ser utilizado triturado como "arroz de brócolis", sopa, um recheio de torta ou gratinado. Use a criatividade.

A nutricionista lembra que é importante evitar alimentos que piorem a inflamação, como frituras, gordura hidrogenada, açúcar branco e proteína animal em excesso.


Fonte: Metrópoles

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page