top of page

'Chip da beleza': implante proibido e ainda comercializado no Brasil pode causar infarto



Mesmo proibido desde abril pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), clínicas pelo país continuam a indicar o chamado ‘chip da beleza’, um tipo de terapia hormonal para fins estéticos.


Segundo a médica Karen Seidel, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o dispositivo pode elevar a pressão e causar infarto, além de outros problemas.


“Para uma pessoa que não tem deficiência [de hormônio], você começa a somar os efeitos. Então, você começa a sobrecarregar o seu corpo com excesso de hormônios e isso pode desencadear diversos efeitos, como problemas no fígado, problemas renais, levando à insuficiência renal”, explica a médica. “A gente pode ter risco do aumento da pressão arterial, até mesmo o risco de um evento cardiovascular, como um derrame cerebral ou infarto agudo do miocárdio”, completa. O CFM justificou a proibição dizendo que não há comprovação científica sobre a segurança para quem usa.

A advogada Karine Bessone decidiu aplicar o ‘chip da beleza’ em 2021. Mas, ao contrário do que foi prometido pela clínica, ela teve ganho de peso, espinhas e suor noturno. Karine diz que, para remediar os efeitos colaterais, a médica receitou mais chips – foram três. “Paguei mais um valor bem expressivo para colocar outro chip. Bem, e hoje está o seguinte, eu tenho os três chips aqui dentro de mim”, conta a advogada. O conselho afirma que os médicos que insistirem na indicação desse tipo de tratamento podem sofrer punições que vão de uma advertência, até a perda do registro.


Fonte: G1

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page