top of page

Pets podem morrer de calor? Veja dicas para evitar a hipertermia



Depois de um período o chuvoso, o sol realmente apareceu e ficou no Espírito Santo, com os termômetros marcando entre 33° C e 36° C em algumas regiões do estado nos primeiros dias de 2023. Mas o mesmo verão que é sinônimo de praia para os humanos, pode ser motivo de sofrimento para os animais de estimação.

O calor é sentido por todos, inclusive pelos pets. Os mais comuns, cães e gatos, precisam de cuidados específicos durante o verão, especialmente nos passeios realizados com os tutores.

O veterinário Marcus Braun explica que esses animais podem queimar as patas no asfalto caso as temperaturas estejam muito elevadas. "Ninguém anda num sol de meio-dia descalço, ou no asfalto, cimento ou algo do tipo, porque vai queimar o pé. A mesma coisa deve ser para eles", explicou o veterinário. Além de queimaduras, outra complicação que cães e gatos podem ter em dias de muito calor é a hipertermia, que é o aumento da temperatura corporal.

Segundo o veterinário, como os animais andam com o peito mais próximo ao solo, a hipertermia pode acontecer com facilidade nos pets, principalmente nos cães.

A condição pode causar fraquezas, convulsões, câncer de pele e até a morte. "O superaquecimento deles é muito mais rápido do que o nosso", disse. Cuidados Para evitar a hipertermia, segundo o veterinário, o ideal é programar passeios em horários com temperaturas mais amenas. "Não aconselho a sair em horários de pico [de sol]. O ideal é sempre antes das 10h da manhã e, mesmo assim, em dias mais amenos. Se o dia estiver quente eu aconselho que seja até, no máximo, 8h30", disse o veterinário. Na parte da tarde, o veterinário aconselhou o horário após às 17h. "Até às 16h hoje tem ficado muito quente e não tem reduzido a temperatura", disse. Carrinho de bebê Atenta a esses cuidados, a especialista em comportamento animal, Rachel Almeida passeia com o seu cachorro, o Luke, dentro de um carrinho de bebê em dias mais quentes. "O Luke, desde cedo, eu adotei o carrinho, porque eu gosto de levar ele para uns lugares, que, às vezes, estão mais quentes, então pra não tá queimando a patinha dele e tá prejudicando, a gente coloca no carrinho", disse Rachel. Outros cuidados também são praticados dentro de casa, como a água fresca, e, às vezes, até com uma pedra de gelo, petiscos que saíram direto da geladeira e tapete térmico.

"Luke é um filho. É um membro de família, então ele está sempre em primeiro lugar, assim como minha saúde também. No calor, a gente está atento sempre com ele para não escapar nada. Às vezes, coloco gelo na barrinha dele pra ele estar se refrescando, procuro uma água de coco ou uma sombra pra ele estar sempre confortável na situação do calor", disse.


Fonte: G1

6 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page