Manifestantes fazem atos contra Bolsonaro e a favor da vacina


 
 

Manifestantes foram às ruas na manhã deste sábado (19) em diversas cidades do País em protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em defesa da vacinação contra a Covid. Os atos são pacíficos.


Até as 13h, os protestos ocorriam em Brasília e mais 14 capitais: Aracaju, Belém, Boa Vista, Cuiabá, Campo Grande, Goiânia, João Pessoa, Maceió, Palmas, Porto Velho, Recife, Rio de Janeiro, São Luís e Teresina.

Houve atos também em outras localidades, como Campina Grande (PB), Campinas (SP), Caxias (MA), Lavras (MG) e Ribeirão Preto (SP). No total, os atos ocorrem em cidades de 19 estados. Os manifestantes pediam mais vacina, a saída de Bolsonaro, auxílio emergencial de R$ 600, erradicação da fome e da pobreza e proteção ao meio ambiente aos direitos dos indígenas. Em geral, os participantes dos protestos usavam máscaras. Em alguns locais, como Campo Grande, Palmas e Teresina, houve distribuição do item de proteção.

Houve também preocupação com o distanciamento social. No Recife, por exemplo, muitos caminhavam em fila indiana. Em Cuaibá, Jataí (GO) e Sorocaba (SP) a manifestação foi em forma de carreata.

Mas, em alguns momentos, houve registros de aglomeração.

Veja a situação pelo país. Alagoas A manifestação em Maceió se concentrou na Praça Centenário, no bairro do Farol, por volta de 9h, depois seguiu em caminhada pela Avenida Fernandes Lima. Distrito Federal A concentração começou, por volta das 9h, em frente a Biblioteca Nacional. Às 10h os manifestantes iniciaram a caminhada pela Esplanada dos Ministérios, rumo ao Congresso Nacional. Os organizadores pedem, a todo momento, que as pessoas mantenham o distanciamento e usem máscara de proteção contra a Covid-19. Grupos indígenas que estão em Brasília para cobrar a demarcação de terras também participam da manifestação. Goiás Em Goiânia, manifestantes caminharam cerca de 3km em protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a favor da vacinação, na manhã deste sábado (19), em Goiânia (veja acima). Em Goiânia os manifestantes usavam máscaras de proteção facial durante o ato, porém muitos não mantiveram o distanciamento social.

Em Jataí o manifesto começou por volta das 10h. As pessoas se reuniram em uma praça durante a concentração, em seguida, dirigiram com buzinaço pelas ruas da cidade.

Em Anápolis manifestantes também se reuniram por volta das 10h na Praça do Ansião, depois seguiram a pé até em manifesto contra o governo. A PM acompanhou toda a caminhada. Os participantes pediam a saída do presidente.

Manifestantes usavam máscaras de proteção contra a Covid-19 durante o ato, porém muitos não mantiveram o distanciamento social. Maranhão Em São Luís, os atos tiveram início por volta das 8h. A concentração foi feita na Praça Deodoro, no Centro Histórico da capital. Durante o ato, a maioria dos manifestantes usava máscara, mas em alguns momentos o distanciamento social não foi respeitado e houve aglomeração.

Em Caxias, município a 360 km da capital, também foi registrada manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro na manhã deste sábado (19). Mato Grosso Em Cuiabá os manifestantes seguiram em carreata por volta das 9h em frente à sede da prefeitura da cidade. O ato foi convocado por movimentos sociais, partidos políticos e centrais sindicais.

Os manifestantes utilizavam máscara e lamentaram as vítimas da pandemia. Segundo os organizadores, a ideia da carreata era de promover o distanciamento social. Mato Grosso do Sul Em Campo Grande, houve distribuição de máscaras do tipo PFF2, que têm maior eficácia na proteção contra a Covid, e de álcool a 70%. Na convocação da manifestação, os organizadores pediram para que todos os participantes usassem máscaras, o que foi obedecido no ato. No entanto, houve aglomeração. Minas Gerais Em Lavras (MG), os manifestantes ocuparam a praça Dr. Augusto Silva. A movimentação começou por volta de 11h.

Outras cidades algumas cidades do Sul de Minas também registraram protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em defesa da vacinação: Pouso Alegre (MG), Itajubá (MG), Passos (MG) e Varginha (MG). Em geral, os manifestantes usavam máscaras. Pará Em Belém, a manifestação se concentrou as 9h da manhã no mercado de São Brás e saiu em caminhada pelas ruas da capital. Mesmo com a pandemia e usando máscara, durante o percurso, foram registradas aglomerações e, em alguns momentos, foi desrespeitado distanciamento social. Paraíba Em João Pessoa, a manifestação começou por volta das 9h em frente ao Liceu Paraibano, no Centro da cidade. De lá, os manifestantes seguiram para o Parque Sólon de Lucena, também no Centro, às 10h30.

Já em Campina Grande, no Agreste do estado, os manifestantes se concentraram na Praça da Bandeira, por volta das 9h, e seguiram em direção ao entorno do Açude Velho, às 10h. Pernambuco Em Recife, mesmo diante da chuva que cai desde a sexta-feira (18) na capital, os grupos se reuniram na Praça do Derby e, depois, saíram em caminhada pela Avenida Conde da Boa Vista. No Agreste de Pernambuco, um ato convocado por movimentos sociais, partidos políticos e centrais sindicais levou manifestantes ao centro de Caruaru.

Por volta das 10h30 uma caminhada pedia pela vacinação contra a Covid-19 e políticas de erradicação da fome e da pobreza.

O grupo respeitou o distanciamento social e seguiu em fila indiana pelas ruas da cidade. No local, houve distribuição de máscaras para proteção contra a Covid e também de álcool a 70%. Piauí Em Teresina, a concentração começou por volta de 8h na Praça Rio Branco, no Centro da capital. Em seguida, por volta das 9h50, eles percorreram as principais ruas da região, passando pelo Palácio da cidade, sede da Prefeitura de Teresina, e pelo Palácio de Karnak, sede do governo do Estado.

O público usou máscaras e havia distribuição do item de segurança durante a manifestação. Contudo, durante o percurso, foram registradas aglomerações e, em alguns momentos, foi desrespeitado distanciamento social, embora a organização do ato alertasse sobre às medidas de prevenção contra o novo coronavírus. Rondônia Na capital Porto Velho, a concentração começou por volta de 8h (local) na Praça das 3 Caixas D'Água, e a passeata pela região central começou às 9h15. Mais duas cidades do estado registram manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro e pedindo por mais vacina contra a Covid-19.

Em Cacoal e Ji-Paraná movimentos sociais, sindicatos e centros estudantis se reuniram na região central com faixas e bandeiras. Roraima Em Boa Vista, além de críticas a Bolsonaro e defesa da vacinação, os manifestantes protestaram contra o garimpo ilegal. O protesto teve participação também de organizações indígenas. Rio de Janeiro No Rio, a concentração começou às 10h na estátua do Zumbi de Palmares, na Praça Onze, região central da cidade. Os organizadores pedem que as pessoas mantenham o distanciamento e usem máscara de proteção contra a Covid-19. Rio Grande do Sul Em Santa Maria (RS), a 287 km de Porto Alegre, a concentração começou por volta das 10h no centro da cidade. O ato foi convocado por movimentos sociais, partidos políticos e centrais sindicais. Os manifestantes pedem mais vacinas contra a Covid-19 e o auxílio emergencial. Santa Catarina Mesmo com a chuva em Santa Catarina, manifestantes foram às ruas. Houve atos em Rio do Sul e Blumenau, no Vale do Itajaí, em São Cristóvão do Sul, na Serra catarinense, e Caçador, no Oeste, e em Araranguá, no Sul do estado.

Os manifestantes usaram máscaras e protestaram com cartazes pedindo uso de máscaras e vacinação de toda a população, além da saída do presidente. São Paulo Em Campinas, a concentração começou às 9h30 no Largo do Rosário. Por volta de 11h20, os participantes do protesto saíram em passeata pela Avenida Francisco Glicério. Os manifestantes estavam com máscara facial e os organizadores pediram para que fosse respeitado o distanciamento e outros cuidados necessários contra a Covid-19. Também houve distribuição de álcool em gel. No entanto, apesar das orientações, imagens mostram que há aglomerações. Em Ribeirão Preto, manifestantes se reuniram pela manhã na região central. Mesmo com o uso de máscaras e distribuição de álcool em gel na manifestação, foram registradas aglomerações e desrespeito ao distanciamento social durante o percurso.

Em Jundiaí, manifestantes também protestaram contra o governo federal em uma carreata. A concentração começou por volta das 9h30, no Paço Municipal.

Em Sorocaba, a concentração começou por volta das 10h, na Praça Coronel Fernando Prestes, na região central da cidade. As equipes da Guarda Civil Municipal e da Policia Militar acompanharam toda a movimentação.

Em Mogi das Cruzes, Região Metropolitana de São Paulo, a concentração foi às 10h no Largo do Rosário, no centro da cidade. O integrantes exibiam cartazes com dizeres "Fora Bolsonaro" e mensagens a favor da vacinação contra Covid-19. Sergipe Em Aracaju, grupos se concentraram por volta das 8h30 e marcharam no sentido da Avenida Barão de Maruim. Por volta das 10h45 eles se dirigiam à Praça dos Mercados Centrais de Aracaju. Tocantins Em Palmas, a concentração na Praça dos Girassóis começou às 8h30 e a caminhada pela avenida JK, uma das principais avenidas comerciais da cidade, teve início por volta de 10h20. Antes dos manifestantes tomarem a via houve distribuição de máscara.


Fonte: G1

5 visualizações0 comentário