CRM vai fiscalizar estrutura dos novos hospitais de campanha do DF



O Conselho Regional de Medicina (CRM-DF) vai fiscalizar as estruturas para o funcionamento dos três novos hospitais de campanha que serão inaugurados no Distrito Federal. Nesta quinta-feira (22/4), a empresa Mediall Brasil foi escolhida para gerir os estabelecimentos temporários para tratamento de casos de Covid-19.


“A fiscalização será realizada antes dos hospitais começarem a funcionar para verificar as condições e se estarão aptos para o atendimento”, informou ao Metrópoles o presidente da entidade, Farid Buitrago.


Apenas neste ano, o CRM-DF já realizou pelo menos 225 fiscalizações médicas no Distrito Federal. A maior parte delas – 131 – teve como alvo “apenas questões básicas”, conforme o portal da entidade.


Prazo para funcionamento


De acordo com o governador Ibaneis Rocha (MDB), a previsão é que em 10 dias seja possível abrir mais 300 leitos de unidades de cuidados intermediários (UCI), com ventilação mecânica e suporte de hemodiálise. A UCI é um serviço hospitalar destinado a usuários em situação clínica de risco moderado.


Em nota enviada à reportagem nesta quinta, a Secretaria de Saúde do DF justificou que “de acordo com Portaria nº 1514, do Ministério da Saúde, nos hospitais de campanha, que são estruturas temporárias, não podem ser instalados leitos de UTI”.


A portaria citada, entretanto, não proíbe a instalação de UTIs em hospitais de campanha. Recomenda que se priorize a abertura desses leitos em unidades hospitalares permanentes: “Priorizar a estruturação dos leitos clínicos e de UTI em unidades hospitalares existentes e permanentes da rede assistencial”.


No total, de acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) o valor total do repasse para a empresa é de R$ 199.400.400,00. O valor consta em publicação de dispensa de licitação, em edição extra do Diário Oficial do DF (DODF), desta quinta. As estruturas estão montadas em Ceilândia, no Gama e Plano Piloto desde a última semana e ainda serão inauguradas.


Registro no DF


De acordo com o CRM-DF, a empresa está com o registro ativo na entidade. Quando assumiu a administração do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), na capital Rio Branco, em 2020, a regional da entidade no estado entrou com uma ação judicial, em caráter liminar, na Justiça Federal contra a Mediall Brasil.


À época, a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) informou que não havia irregularidade e que a empresa havia entrado com registro no Conselho de Goiás (GO) logo que ganhou o processo de contratação para administrar hospital.


Fonte: G1

8 visualizações0 comentário