Covid-19: GDF exige que hospitais particulares cedam mais leitos de UTI



Uma importante articulação entre integrantes do GDF e representantes dos hospitais privados do Distrito Federal pode ter um desfecho na manhã desta quarta-feira (9/7). Governo e gestores das unidades de saúde negociam para que a rede privada libere mais leitos de UTI no contexto da calamidade imposta pela pandemia do coronavírus.


Às 17h desta terça-feira (8/7), um grupo de 20 gestores dos hospitais esteve no Palácio do Buriti, em reunião com o secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo. Na ocasião, o secretário alertou que o governo precisa de mais leitos de UTI para lidar com a chegada do pico da pandemia na capital.


Em função do estado de calamidade, o governo passa a ter prerrogativa de requerer e regular o uso dos leitos nas unidades privadas, alegando fé pública. Mas esta seria uma atitude drástica. Por isso, os dois lados tentam chegar a um acordo.


Todos os hospitais particulares envolvidos estão buscando alternativas para oferecer uma cota ao GDF. Por enquanto, o grupo das unidades de saúde fala em ceder 30 leitos. Mas a expectativa do governo é mais alta.


O GDF vai insistir para aumentar este número, já que, segundo informações que o próprio governo dispõe, a rede privada teria capacidade de até 400 leitos. Desses, no entanto, 197 já estão disponíveis para o governo no enfrentamento da crise.


Desde o início da pandemia, o GDF lançou editais de chamamento para que os hospitais particulares colocassem à disposição da rede pública leitos de UTI. A ocupação destes espaços é remunerada pelo Executivo local, com valores definidos pelo próprio governo, sempre mais baixo do que as taxas operadas pelas unidades de saúde.


O acordo também prevê uma mudança no encaminhamento dos pacientes da rede pública que precisam de UTI. A ideia é que os hospitais públicos concentrem os doentes infectados pela Covid-19. Os enfermos que, eventualmente, precisarem de terapia intensiva por outras causas serão encaminhados às unidades privadas.


A segunda rodada de reunião entre governo e representantes dos hospitais está marcada para esta quarta-feira (9/7).


De acordo com dados atualizados pelo GDF na noite desta quarta, a taxa de ocupação em UTIs reservadas para tratamento da Covid-19 nos hospitais públicos estava em 75,26%. Na rede privada, o índice era mais alarmante: 93,99%.


Fonte: Metrópoles

5 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram