Controladora da Amil troca de comando no Brasil

Há mudanças na operação brasileira do gigante norte-americano do sector da saúde, UnitedHealth, que controla a Amil, que é, por sua vez, dona da portuguesa Lusíadas Saúde, ‘herdeira’ da HPP – Hospitais Privados de Portugal, vendida em finais de 2012 pela Caixa Geral de Depósitos.

O ‘mentor’ do negócio em Portugal foi o gestor brasileiro José Carlos Magalhães, médico pediatra de formação, que, depois da aquisição, assumiu o cargo de presidente da comissão executiva da Lusíadas Saúde e foi quem arrumou as finanças da ‘casa’ após a saída da Caixa. Agora, José Carlos Magalhães passa a ser o CEO da UnitedHealth Group Brasil, substituindo no cargo Claudio Lottenberg, que fica como chairman da companhia.

“Sabemos que a acessibilidade e a qualidade são questões-chave para os beneficiários e pacientes que atendemos. Como uma empresa líder em serviços de saúde, temos a oportunidade e a obrigação de promover melhorias no custo total dos cuidados e na qualidade para os nossos beneficiários, pacientes e empregadores. Para nos ajudar a fazer isso, tenho o prazer de anunciar que um líder conhecido por muitos de vocês, o Dr. José Carlos Magalhães, atuará como novo CEO do Americas Serviços Médicos [o braço hospitalar do grupo] e como CEO do UnitedHealth Group Brasil”, informa uma carta enviada aos funcionários, assinada por Molly Joseph, CEO global da companhia, citada pela imprensa brasileira.

Além de ter várias grandes unidades hospitalares privadas em Portugal (como o Hospital Lusíadas em Lisboa), a Lusíadas Saúde, hoje liderada pelo português Vasco Antunes Pereira, gere o Hospital de Cascais, uma parceria público-privada cujo contrato foi prorrogado (até 31 de dezembro de 2021 no máximo) a pedido do Estado – com a intenção subjacente de ser lançado um novo concurso público para a gestão clínica da unidade, o que, até ao momento, não avançou.

José Carlos Magalhães acumula quase 25 anos de carreira na Amil e, mais recentemente, foi diretor executivo de medical delivery das empresas Banmédica (detidas pela UnitedHealth) atuando no Chile, Colômbia e Peru. Antes tinha estado na Lusíadas Saúde.

A Amil entrou na Europa com a HPP num negócio que lhe custou 85,6 milhões de euros, fechado em novembro de 2012, num processo que só ficou concluído em março de 2013, altura em que foi assumida a gestão da empresa portuguesa – o compasso de espera deveu-se a questões de regulação, nomeadamente por causa da autorização da transferência da entidade gestora do Hospital de Cascais, segundo explicou José Carlos Magalhães num artigo publicado no Expresso em 2015.

Praticamente em simultâneo à aquisição da HPP, a Amil foi ela própria comprada pela UnitedHealth Group. A operação em Portugal continua a ser liderada pela Amil, à qual o redenominado Grupo Lusíadas Saúde reporta.

Fonte: expresso.pt

#Amil #gestão #JoséCarlosMagalhães

2 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram