Casal recuperado da Covid-19 tem alta do hospital no mesmo dia: 'Passamos por tudo juntos'



O casal, Maria Virgínia Marques Santos, de 31 anos, e Ricardo Rogério Gonçalves Miranda, de 28, moradores de Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, receberam alta do hospital juntos nesta quinta-feira (23). Eles estavam internados tratando a Covid-19 no Hospital Conceição, em Porto Alegre.

"Nossa, não tem nem como descrever, porque chegamos juntos, passamos por tudo juntos, exames, medos, tudo. E sairmos juntos foi algo muito especial", conta Maria Virgínia ao G1. Ela e o marido estão se recuperando, e devem permanecer em isolamento domiciliar até o dia 28, próxima terça-feira.

"Estamos fazendo o isolamento na casa da minha cunhada em Porto Alegre para não termos contato com os pais do meu marido, que são do grupo de risco", explica.

Os dois são proprietários de uma pequena farmácia em Viamão e, por isso, tinham contato direto com o público. "Estávamos trabalhando e achando que estávamos tomando todos os cuidados necessários, mas, infelizmente, aconteceu de nos infectarmos", conta Maria. Ela começou a sentir os primeiros sintomas no dia 12 de julho, como dores fortes de cabeça. "No dia 15, começamos os dois com febre alta, ligamos para o 136 [disque saúde] e tivemos a orientação de fazer isolamento e tomar medicamento para a febre", diz. Com o agravamento dos sintomas, como dor no peito e falta de ar, eles procuraram a emergência.

"No mesmo dia já fizemos exames de raio x, tomografia, exames de sangue, e testamos positivo para a Covid, e já ficamos internados no Hospital Conceição". Internação O casal ficou quatro dias no hospital. Para Maria Virgínia foram momentos de angústia. "Eu precisei de oxigênio por umas 12 horas. Na verdade, foi o momento que me deu mais medo, de piorar e precisar de respirador. Mas, graças a Deus, só me ajudou a respirar melhor e depois segui respirando sozinha".

O marido Ricardo teve pneumonia no pulmão esquerdo e ela nos dois pulmões. "Para o meu marido, o momento de mais medo foi na hora do diagnóstico positivo, porque até ali tinha esperança de não ser Covid", conta. "Foi um grande susto, principalmente, no começo dos sintomas. Eu chorava muito e, no momento em que fiz uso do oxigênio, também deu muito medo, porque achei que estava piorando e que talvez não conseguiria me recuperar". Fora o uso de oxigênio por algumas horas, os dois realizaram tratamento apenas com medicação.

"Para mim foi um milagre a rapidez em que conseguimos evoluir com nossa recuperação". 'Foi tudo muito intenso' "Em meio a tantas incertezas, foi tudo muito intenso, muitos medos. E saber que os dois estávamos em condições de ganhar alta foi sensacional, muito emocionante", conta Maria. Por enquanto, o casal não sabe se ficou com alguma sequela da doença.

"Ainda estamos fazendo uso de antibióticos e fisioterapia respiratória. A partir do mês que vem, retornamos para exames e para saber se ficou tudo 100%", finaliza.


Fonte: G1

13 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram