top of page

‘Você está exagerando': estudo mostra as 5 frases mais usadas por pessoas manipuladoras



A palavra “gaslighting” tornou-se popular nos últimos anos devido à conscientização sobre problemas de saúde mental e dinâmicas de poder nos relacionamentos interpessoais. O termo é usado para se referir a uma forma de manipulação psicológica na qual uma pessoa tenta fazer com que a outra duvide de sua própria realidade.


Popularização do termo 'gaslighting'


Em 2018, o Dicionário de Oxford nomeou “gaslighting” como uma das palavras mais populares do ano. Isso ocorreu após um artigo jornalístico que viralizou ter alegado que o então presidente dos Estados Unidos Donald Trump havia vencido as eleições usando esta técnica nos cidadãos norte-americanos.


O que é o 'gaslighting'?


Além disso, no final de 2022, o dicionário Merriam-Webster nomeou “gaslighting” como a palavra do ano devido ao forte aumento nas buscas — cerca de 1740% em relação ao ano anterior. De acordo com a editora, o termo é definido como “a manipulação psicológica de uma pessoa, geralmente ao longo de um período prolongado”.


A publicação continua e diz que, nesses casos, “a vítima passa a questionar a validade de seus próprios pensamentos, percepção da realidade ou memórias, e geralmente é levada à confusão, perda de confiança e autoestima, incerteza em relação à sua estabilidade emocional ou mental, e dependência do perpetrador”.


Origem do termo 'gaslighting'


A palavra vem de um filme clássico de Hollywood: “Gaslight” (1944). Nele, um homem (Charles Boyer) manipula sua esposa (Ingrid Bergman) para que ela acredite que está louca. O objetivo é roubar a fortuna dela. Durante o filme, ele esconde objetos como quadros e joias, e faz com que ela acredite que é a responsável pelo sumiço, embora ela não se lembre.


Veja as 5 frases mais comuns usadas no 'gaslighting'


Em uma coluna de opinião para a CBS, a psicóloga Courtney S. Warren, que também é médica da Escola de Medicina de Harvard e especialista em vícios amorosos, revela quais são as frases mais frequentemente usadas por manipuladores para abusar daqueles ao seu redor — e quais são as melhores estratégias para enfrentá-los ou responder a eles.



“Você está agindo como um(a) louco(a)”


Essas pessoas buscam manipulação ao ponto de questionar a sanidade ou lucidez da vítima. Para alcançar isso, fazem comentários diretos que questionam a racionalidade dela.


→ Como responder: “Por favor, não questione a minha capacidade de pensar com clareza”. “Mesmo que não concordemos, eu vejo a realidade desta maneira”.


“Você está exagerando”


Ao acusar a outra pessoa de ser dramática, o manipulador busca descartar as queixas e preocupações como irracionais e infundadas.


→ Como responder: “Você concordando ou não comigo, é assim que me sinto agora”. “Não julgue meus sentimentos. Eles não estão sujeitos a debate”.


“Eu estava apenas brincando”


Os manipuladores caracterizam-se por minimizar o impacto de seus comentários dolorosos ou críticas. Fazem com que a vítima questione se é sensível demais.


→ Como responder: “Esse comentário pode ter sido engraçado para você, mas machucou meus sentimentos”. “Eu não achei que fosse uma piada, peço que não fale mais assim comigo”.

“Você me obrigou a fazer isso


Quando algo não sai como planejado, os manipuladores buscam evitar assumir a responsabilidade, colocando a culpa e as críticas no outro.


→ Como responder: “Na verdade, eu não posso te obrigar a fazer nada. Seu comportamento é um reflexo de suas escolhas, não das minhas”.


“Se você me amasse, me deixaria fazer o que eu quero”


Quando a vítima tenta estabelecer limites com o manipulador, é possível que ele tente fazê-la se sentir culpada, dizendo que ela não se preocupa com eles.


→ Como responder: “Meus limites refletem meus valores e como escolho viver minha vida. Não me sinto confortável em fazer isso. Respeite meus limites”.


Como saber se estou sendo vítima de gaslighting?


De acordo com a psicóloga Ailin Gomez Mari, é fundamental saber que aqueles que praticam este tipo de abuso ou manipulação geralmente são pessoas importantes na vida da vítima, e é o medo de perder esta figura amada que leva a pessoa prejudicada a suportar o abuso psicológico e a enterrar sua própria opinião.


Para profissionais da área da saúde, se esses problemas forem detectados no relacionamento, é importante que a vítima possa consultar um psicólogo ou profissional de saúde mental, pois permitir outro tipo de escuta objetiva ajudará a pessoa a se distanciar do discurso do abusador e a reconstruir sua própria identidade.


— O abusador geralmente afasta o outro de seu círculo social. Quanto mais isolada a vítima estiver de seus entes queridos, maior controle ele poderá exercer. Por isso, é fundamental que o afetado possa contar com uma rede de apoio — conclui Gómez Mari.


Fonte: O Globo

4 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page