Vivendo com câncer de mama metastático

Como resultado de tratamentos mais eficazes e variados, as pacientes com câncer de mama metastático estão vivendo mais, especialmente com o subtipo positivo para HER2.

Com o aumento da longevidade, o desafio de assegurar a qualidade de vida e auxiliar com as questões de sobrevivência, como as psicossociais, destas pacientes é cada vez maior para os médicos.

As pacientes com câncer de mama e suas famílias têm necessidades complexas que precisam ser abordadas para minimizar o sofrimento e a deterioração da qualidade de vida destas pessoas. Otimizar a qualidade de vida e o bem-estar das pacientes exige uma estratégia terapêutica interdisciplinar, de cunho paliativo, de suporte e profilático, com ênfase na avaliação das necessidades atuais e previstas. Eis aqui cinco coisas que você precisa saber sobre a vida com câncer de mama metastático.

Opções terapêuticas variadas estão aumentando

As pacientes com câncer de mama metastático estão vivendo mais, com um número cada vez maior e variado de opções terapêuticas, como o tratamento direcionado e a imunoterapia, e cada vez mais oportunidades de participar de ensaios clínicos. Os subtipos agressivos do câncer de mama metastático, como o câncer de mama triplo-negativo, podem evoluir para óbito em poucos meses ou anos, enquanto as pacientes com câncer de mama metastático positivo para os receptores hormonais e superexpressão de HER2terão o curso da doença prolongado. Cerca de 10% das pacientes recém-diagnosticadas com câncer de mama têm doença metastática, e destas, cerca de um quinto irá sobreviver por cinco anos. Na revisão feita em uma única instituição com 168 pacientes com câncer de mama metastático positivo para o receptor HER2, 7% das pacientes com câncer de mama metastático recém-diagnosticado sobreviveram por mais de 10 anos. As pacientes com doença triplo-negativo têm melhores resultados com a imunoterapia, como o pembrolizumabe e o atezolizumabe. As pacientes com câncer de mama metastático e superexpressão de HER2 se beneficiam do tratamento direcionado e algumas da imunoterapia. A associação do tratamento hormonal pode melhorar a sobrevida das pacientes com doença positiva para o receptor hormonal. 

Um plano de tratamento paliativo é essencial

O tratamento de suporte e paliativo devem ser considerados no momento do diagnóstico de câncer de mama metastático. Os médicos devem elaborar um plano de tratamento abrangente para cada paciente com câncer de mama metastático sintomático, com controle dos sintomas e abordando questões da paciente e da família, como os problemas psicossociais e a adequação do suporte. Os médicos podem usar diferentes instrumentos validados para avaliação da dor nas pacientes com câncer de mama avançado, e devem se assegurar da compreensão da paciente acerca da doença, bem como suas expectativas de resultados. As pacientes com câncer de mama metastático frequentemente sentem dor, inclusive nas costas, compressão epidural e dor crônica iatrogênica, dispneia, fadiga, delírio e confusão. Ansiedade, depressão e sofrimento existencial são sintomas psicológicos comuns. Como tratamento de suporte temos a farmacoterapia e terapias como fisioterapia; orientação comportamental, apoio espiritual, controle da alimentação e terapias complementares, como acupuntura, ioga, meditação e massagem

#câncer #mama #metastático #saude

4 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram