top of page

Virginia Fonseca enfrenta acne da mulher adulta; entenda a condição



Recentemente a influenciadora Virginia Fonseca tem aparecido de ‘cara limpa’ pelas redes sociais e compartilhado seu tratamento recente contra espinhas. Na última quinta-feira (9), ela mostrou o pós de um tratamento à laser, que deixa seu rosto mais avermelhado que o normal. O procedimento impressionou os seguidores, que apontaram ainda mais o atual problema de acne da empresária.

Virginia Fonseca enfrenta a condição da acne da mulher adulta. De acordo com Victor Bechara, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, apesar de não ser tão comum em pessoas mais velhas, tal condição pode aparecer em mulheres acima dos 25 anos, devido a questões genéticas e hormonais.


“A condição de Virginia, chamada de acne da mulher adulta, é multifatorial e alguns fatores podem ser hormonais, por questão de genética, dieta ( rica em açúcares, processados, leite de fonte animal), cigarro, estresse, medicações (diversas medicações como lítio, vitamina B, entre outros) e doenças como síndrome do ovário policístico”, ressalta o dermatologista.


A acne na vida adulta não deve ser tratada como um bicho de sete-cabeças, mas alguns fatores podem ajudar a evitá-la, como ressalta o especialista:


  • Muita ingestão de água

  • Dieta adequada e anti-inflamatória; preferir alimentos naturais ricos em betacarotenos, vitamina E, polifenóis e ômega-3. Evitar alimentação inflamatória com alto índice glicêmico (açúcar, carboidratos, doces e alimentos industrializados) e alimentos com alto índice de caseína, como leite de origem animal

  • Evitar o cigarro

  • Evitar reposição hormonal sem indicação e orientação médica

  • Realizar atividade física e controle de peso

  • Rotina de cuidados com a pele para controle de inflamação, oleosidade, além de manter a pele sempre hidratada

  • Evitar uso indiscriminado de vitaminas do complexo B e de outras medicações

  • Avaliação hormonal e ginecológica


“O tratamento deve começar de dentro para fora com todas as mudanças de vida citadas acima. Em grande parte, iniciamos tratamentos com medicamentos tópicos (retinoides, peróxido benzoíla, clindamicina, clascoterona, ácido salicílico, ácido glicólico, prebióticos, entre outros) e também tratamentos orais com isotretinoina, espironolactona, anticoncepcionais combinados e probióticos”, finaliza Victor.


Fonte: CNN

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page