Veneno de cobra inibe em 75% reprodução do coronavírus, afirma estudo


 
 

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em Araraquara, encontraram no veneno da cobra jararacuçu uma proteína que pode ajudar no tratamento de pacientes com a Covid-19. De acordo com eles, o ativo é capaz de inibir a capacidade de replicação do novo coronavírus em até 75%.


O veneno da cobra brasileira já vinha sendo pesquisado pelo grupo por sua capacidade antibacteriana. Durante a pandemia da Covid-19, os cientistas resolveram testá-lo em células de macacos cultivadas em laboratório que foram infectadas com o coronavírus. Os resultados encontrados foram animadores.


De acordo com o estudo, publicado em 12 agosto, na revista científica Molecules, um remédio com o composto poderia dar mais tempo para o organismo do paciente da Covid-19 criar anticorpos necessários para combater a doença.

“Isso ainda está em andamento, precisaria de estudos adicionais, mas a gente viu que essa proteína impede a replicação ou a multiplicação das partículas virais”, informou Eduardo Maffud, professor do Instituto de Química da Unesp, à Agência Brasil.

Na próxima etapa do estudo, os pesquisadores avaliarão, ainda na bancada do laboratório, a resposta das células a diferentes dosagens da proteína. Só depois o estudo deve passar para a etapa de testes in vivo em camundongos.


Fonte: Metrópoles

6 visualizações0 comentário