Tomei a vacina contra Covid-19. Posso consumir bebidas alcoólicas?


 
 

Com a evolução da pandemia de Covid-19, a vacina contra o coronavírus se tornou o principal símbolo da esperança de que um dia o mundo voltará à normalidade. Boa parte das pessoas está sonhando com este dia e planejando comemorações para marcá-lo. Eis que surge uma dúvida: depois de tomar o tão imunizante, é possível tomar alguns drinques para festejar?


A resposta ainda é incerta. Não há estudos ou evidências científicas que comprovem a relação entre o álcool e a efetividade das vacinas contra a Covid-19, mas especialistas pedem cautela nas quantidades ingeridas nos primeiros dias após a injeção.


A agência regulatória do Reino Unido (MHRA) afirmou, nesta quarta (5/5), que o consumo de bebidas alcoólicas não interfere na efetividade das vacinas contra a Covid-19, alegando falta de evidências sobre o assunto. “Recomendamos que qualquer pessoa preocupada com esse assunto converse com seu profissional de saúde”, afirmou a agência, em nota.


A indicação para evitar bebidas alcoólicas antes e depois da aplicação do imunizante surgiu de especialistas russos, que apontaram a necessidade de evitar o álcool por seis dias após a vacinação com o imunizante Sputnik V. A justificativa é que a bebida pode suprimir o funcionamento do sistema imunológico.


De acordo com o pesquisador Ilhem Messaoudi, diretor do Centro de Pesquisa em Vírus da Universidade da Califórnia, as pessoas que bebem moderadamente não precisam se preocupar. “Mas é perigoso beber grandes quantidades de álcool, porque os efeitos em todos os sistemas biológicos, incluindo o sistema imunológico, são bastante severos e acontecem rapidamente depois que se passa da zona de consumo moderado”, explicou, em entrevista ao jornal The New York Times.


Moderação

As vacinas atuam estimulando o organismo a produzir anticorpos e células que são capazes de defender o corpo contra invasões. Para que essa produção seja feita de forma eficiente, o ideal é que o organismo esteja o mais saudável possível. O consumo de grandes quantidades de álcool em um dia só, como é feito em festas, por exemplo, pode causar estresse no organismo e interferir na resposta do corpo ao imunizante.


Em entrevista ao Metrópoles, Luciano Lourenço, clínico geral e coordenador do pronto-socorro do Hospital Santa Lúcia, explicou que beber após a imunização não é perigoso para a saúde do paciente, mas também não é indicado. “Ingerir álcool após receber a vacina não colocará a vida de ninguém em risco, mas é uma vacina com uma cepa desconhecida, então a recomendação de ficar sem álcool uma semana antes e 20 dias depois [da imunização] é inteligente”, completa.


Fonte: Metrópoles

14 visualizações0 comentário