top of page

TikToker viraliza após passar por três colapsos de pulmão; entenda



A britânica Olivia Smith, de 22 anos, viralizou nos últimos dias com vídeos nas redes sociais sobre a rotina de recuperação após ter tido três episódios de colapso de pulmão, conhecido como pneumotórax. Os primeiros sintomas começaram um dia depois do aniversário de 21 anos da jovem. Desde então, passou por duas cirurgias e inúmeros exames.

O pneumotórax ocorre quando há ar no espaço entre o pulmão e a parede torácica. Como resultado, a pressão do ar externo faz com que o pulmão entre em colapso e encolha. A condição é mais comum em homens do que mulheres, e pode acontecer de forma espontânea, como foi o caso de Olivia.

A britânica conta que na segunda vez que teve pneumotórax, os pulmões ficaram com apenas 5% da capacidade total. Ela explica que havia saído com amigos na noite anterior e quando acordou no dia seguinte, não conseguia levantar da cama.

— Foi muito doloroso. Senti como se estivesse tendo um ataque cardíaco — conta. Os primeiros sintomas sentidos por Olivia foram falta de ar, pressão e dores agudas no peito, e dificuldade para andar e falar.

Em janeiro deste ano, após outro episódio semelhante, ela foi submetida a uma cirurgia para que não acontecesse novamente, mas aconteceu. Em outubro, os pulmões de Olivia colapsaram pela terceira vez. Foi liberada por um médico no hospital, que a diagnosticou com uma infecção pulmonar. A dor não melhorou, e ela passou por outro atendimento médico, que confirmou o pneumotórax.

— O tempo todo, continuei com a aparência normal, como se não tivesse nada de errado comigo. Cheguei em casa de madrugada e comecei a chorar porque sabia que meus pulmões tinham colapsado de novo. A dor é muito característica, mas é interna, então ninguém pode ver. A britânica passou por uma nova cirurgia recentemente, que consiste na ‘colagem da parede do pulmão à parede torácica’, de acordo com ela. Por causa da recuperação do procedimento, a jovem não consegue andar ou falar plenamente, nem usar roupas apertadas.

Mesmo assim, Olivia continua buscando o motivo das crises em repetição. Ela explica que os médicos tentaram buscar conexões com outras doenças.

— Meus exames voltaram. Não tenho câncer, não tenho endometriose, nem nada do tipo. Meus pulmões estão colapsando sem motivo aparente, e há chances de que aconteça novamente — desabafou.


Fonte: O Globo

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page