Teste de covid-19 em farmácias preocupa Conselho de Medicina

O CFM (Conselho Federal de Medicina) divulgou uma nota em que demonstra preocupação com a aplicação de testes rápidos de covid-19 em farmácias. O procedimento foi autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), na terça-feira (28), após reunião entre os diretores do órgão regulador.

O produto, que não é tão eficaz quanto o RT-PCR, é considerado uma ferramenta auxiliar de verificação se um indivíduo já teve contato com o novo coronavírus, no entanto, a alto índice de resultados “falso-negativos”, segundo o conselho, deve ser observado com prudência.

“Para o CFM, apesar de úteis em situações específicas, como no mapeamento epidemiológico de uma infecção viral, estes exames podem apresentar número significativo de resultados falso-negativos. Eles apresentam deficiências, pois devem ser realizados após sete dias da apresentação dos primeiros sintomas”, diz a entidade.

Além disso, a nota ressalta que as farmácias devem seguir rigorosamente os critérios estabelecidos em outra resolução da Anvisa, de 2005, que regulamentou a realização de exames de diagnóstico fora de laboratórios clínicos.

“Para a aplicação desses testes é necessário que existam registros da rastreabilidade dos exames, capacidade dos operadores, validação de reagentes, controle de qualidade e detalhamento de informações constantes em laudos.”

O órgão cobrou, ainda, que as autoridades de saúde (federal, estaduais e municipais) ampliem a oferta do método RT-PCR.

Fonte: R7

#conselhodemedicina #covid19 #farmácias #testes

0 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram