top of page

Soroterapia é anunciada como milagrosa por clínicas e influenciadores, mas médicos alertam para os riscos à saúde



Mais energia, redução do estresse, melhora da imunidade e beleza em gotas. Essas são algumas das promessas que clínicas médicas e influenciadores divulgam nas redes sociais como resultados da soroterapia.


Quando a empresária Thaís Giraldelli conheceu o tratamento, ela se empolgou e experimentou uma opção personalizada, divulgado como capaz de obter resultados milagrosos por meio de suplementação de vitaminas e minerais. A empresária explica que a médica não pediu nenhum exame durante a consulta.


“Eu só realmente cheguei lá como um cardápio de um restaurante. E aí eu pedi por mais cabelo, mais disposição. E mais beleza, porque tem uma opção que dá um glow na pele e tudo”, conta.

Thaís fez mais de dez sessões, inclusive chegou a usar a bolsa de soro no carro. “Fiquei segurando o soro e fui com ele para minha reunião, depois fui para casa e eu mesma tirei todo o aparato”, explica.


Alguns sintomas começaram a deixar em alerta: “Todas as vezes eu tinha uma taquicardia. E no dia seguinte, normalmente, era onde vinham os picos de pressão alta”. Thaís decidiu abandonar as sessões e não teve efeitos colaterais mais graves.


Mas esse não foi o caso do deputado estadual Carlos Alexandre (PL- SE), conhecido como Pato Maravilha. Ele procurou a soroterapia porque se sentia cansado. Após a segunda sessão, o deputado sentiu um desconforto. O médico insistiu para que ele seguisse o tratamento.


“Eu disse a ele, ‘doutor, eu não estou aguentando mais’. Ele disse: ‘não, mas vamos fazer essa aplicação agora e você vai sair daqui já batendo as asas. Fique tranquilo’. Ele disse que ia acrescentar mais vitamina no soro. E realmente acrescentou”, conta.

Depois, o deputado começou a sentir uma forte dor no estômago e na cabeça. Hospitalizado em Aracaju, ele precisou de uma transferência de emergência, por UTI aérea, para São Paulo. A equipe da cardiologista Ludhmila Hajjar constatou que uma intoxicação por cromo tinha afetado vários órgãos.


Médicos alertam sobre os riscos


Entidades médicas estão fazendo alertas sobre a soroterapia. Esta semana, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo fez uma fiscalização em locais que oferecem o tratamento. O Cremesp diz ter encontrado "oferta indiscriminada e crescente" do procedimento. Em uma das clínicas, os fiscais avaliaram as condições de armazenamento dos produtos e encontraram "cardápios" com promessa de tratamento até para depressão e ansiedade.


A fiscalização identificou uma série de problemas em relação às regras de publicidade médica. No levantamento com 20 clínicas:


  • 16 prometiam resultados, o que é proibido;

  • 17 não apresentavam o registro no CRM;

  • nenhuma clínica informava o RQE, registro de qualificação de especialidade


Entre representantes de diferentes especialidades, é consenso que a soroterapia só é recomendada para casos específicos de pacientes com dificuldade de absorção de nutrientes.


“Um paciente que foi submetido a uma cirurgia do aparelho digestório, principalmente câncer, e ficou, por exemplo, com um intestino curto, esse paciente efetivamente tem que ser submetido a uma terapia com uma suplementação injetável”, explica o médico Durval Ribas Filho, pres. da Assoc. Brasileira de Nutrologia.

Jose Hiran Gallo, presidente do Conselho Federal de Medicina, alerta para a utilização indiscriminada do tratamento. “Virou moda e isso é preocupante para Conselho Federal de Medicina. Lamentavelmente, estão vendendo ilusões, dizendo que vai ficar bonito, vai ter um corpo mais saudável”, diz.


Fonte: G1

66 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page