Secretaria de Saúde do DF vai contratar 435 profissionais para linha de frente contra Covid


 
 

A Secretaria de Economia do Distrito Federal (SEEC) publicou, no Diário Oficial desta segunda-feira (28), a liberação da contratação temporária de profissionais da saúde para trabalhar na linha de frente contra a Covid-19. Ao todo, serão 435 contratações.


Os selecionados terão um contrato de 12 meses. Ainda não há detalhes de como vão funcionar os processos seletivos.

Uma segunda portaria, que libera a Secretaria de Educação para contratar professores temporários, também foi publicada no Diário Oficial do DF. Os contratados deverão trabalhar como substitutos (veja mais abaixo). 435 vagas para linha de frente contra Covid-19 A portaria prevê que a Secretaria de Saúde (SES-DF) será responsável pelo processo seletivo simplificado, "visando formação de banco de cadastro". Há oportunidades para pessoas com formação de nível superior e técnico.

As 435 vagas foram distribuídas da seguinte forma:

  • 50 médicos

  • 70 enfermeiros

  • 100 técnicos em enfermagem

  • 80 auxiliares em saúde para atuar como padioleiros

  • 50 técnicos em saúde para atuar como motorista

  • 35 fisioterapeutas

  • 40 psicólogos

  • 10 assistentes sociais

A seleção também prevê um cadastro reserva de 50% do número de vagas autorizadas. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Saúde para saber quando e como será a seleção desses profissionais, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem. Professores temporários Também nesta segunda-feira (28) foi publicada uma portaria que libera a Secretaria de Educação para contratar professores temporários. Eles deverão atuar como substitutos na rede pública no ano letivo de 2022.

A medida prevê que o contrato dos profissionais pode ser prorrogado até o ano letivo de 2023. A liberação, no entanto, não traz a quantidade de vagas.

A reportagem questionou a pasta, mas ainda aguarda resposta.

No final do ano passado, a Secretaria de Educação prorrogou, por mais um ano, os contratos de professores temporários aprovados no concurso de 2018, que venceriam no dia 31 de dezembro de 2020. À época, a pasta disse que "a decisão foi tomada para evitar aglomerações nos processos seletivos em tempos de pandemia do novo coronavírus".


Fonte: G1

1 visualização0 comentário