Rodrigo Mussi está com 'força nos pulmões', e respirador funciona como suporte, diz família



A família de Rodrigo Mussi afirmou na noite desta sexta-feira (8) que o ex-BBB já consegue respirar sozinho, mas ainda segue intubado. Ele passou mais uma cirurgia na perna na quinta-feira (7).


"Rod está com forças nos pulmões. Ou seja, já está respirando 'sozinho', sendo que o respirador está funcionando apenas como suporte no momento", disse o irmão Diogo Mussi em postagem nas redes sociais.

De acordo com a família, foi feita uma ressonância magnética pela manhã e "tudo indica" que a medula não foi afetada.

"Rod está estável, dobrando e esticando as pernas e braços, conforme vai despertando. O menino é ansioso, por isso, seu despertar deve ser mais lento", diz ainda o irmão. Nova cirurgia na perna Na quinta-feira (7), a família informou que Rodrigo Mussi teve uma alteração nas pupilas após passar por uma cirurgia na perna.

Ainda de acordo com parentes, a cirurgia foi feita para retirar a "gaiola" que envolve a perna direita de Rodrigo e, também, para a colocação de uma haste no osso. O irmão do ex-BBB, Diogo Mussi, disse que o ex-BBB vai passar por uma "ressonância magnética para saber se é caso cirúrgico, gravidade, se pegou a medula". Segundo ele, "tudo indica que não pegou medula".

"Ao voltar da cirurgia na perna, o Rod teve uma alteração das pupilas. Imediatamente, fez uma tomo, que não apontou qualquer alteração neurológica, graças a Deus! A ressonância ficou para amanhã, e após realizada, deve iniciar o processo de extubação, com muito cuidado. Não há mais alteração pupilar", escreveu Diogo Mussi em sua rede social.

O participante desta edição do Big Brother Brasil foi submetido a três cirurgias desde que sofreu um acidente de carro na Marginal Pinheiros, em São Paulo, no último dia 31. Ele já passou por uma operação na mesma perna e outra na cabeça. Investigação O delegado responsável pelo inquérito que investiga o caso afirmou nesta quarta (6) que já foram ouvidos os policiais e os socorristas que atenderam a ocorrência, além do motorista de aplicativo que dirigia o carro em que estava Mussi, e o motorista do caminhão envolvido no acidente.

“Estamos na fase de ouvir todas as pessoas que de algum modo se envolveram com a ocorrência. Também já conseguimos informações do aplicativo de transporte e [estamos] aguardando a análise dos laudos e exames que solicitamos”, afirmou o delegado Júlio César dos Santos Geraldo. O delegado pode solicitar novos depoimentos antes de decidir se indicia ou não Kaique Reis, o motorista que conduzia o carro em que estava o ex-BBB. Em nota, os advogados do motorista disseram que, no depoimento dado na terça (5), que durou quase duas horas, Kaique respondeu todas as perguntas e ratificou as declarações prestadas no dia do acidente.

A defesa afirmou que ele esclareceu o horário correto do início da corrida de Rodrigo Mussi, 3h15 da manhã. No boletim de ocorrência, o motorista de aplicativo havia afirmado que a corrida teve início à 1h30. O comunicado também esclareceu por que o motorista estava com o celular de Mussi.

Kaique disse que, no dia do acidente, depois de comparecer à delegacia, retornou ao local da ocorrência para buscar seus pertences e encontrou o aparelho. Ficou com ele para tentar contato com os familiares e, no período, um conhecido de Mussi teria ligado. Segundo a nota, Kaique explicou o que houve e combinou a devolução do telefone. Depoimento do motorista O motorista do carro por aplicativo que levava o ex-BBB Rodrigo Mussi reafirmou à polícia na terça-feira (5) que cochilou ao volante no momento do acidente. Ele também afirmou que não estava trabalhando mais horas do que deveria.

Kaique Faustino Reis compareceu pela manhã ao 51º Distrito Policial (DP) do Rio Pequeno, na Zona Oeste de São Paulo, acompanhado de dois advogados. Na saída, não falou com jornalistas, mas um dos advogados disse que tudo foi esclarecido no depoimento.

"Ele só sente pelo ocorrido, e a gente está rezando pela melhora dele [Mussi]. É isso que a gente tem a dizer agora. Está tudo esclarecido para o delegado", afirmou o defensor.

A polícia apura o caso como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor (quando não há a intenção de causar o acidente). Kaique, de 24 anos, já havia admitido inicialmente à polícia que dormiu antes de bater o automóvel na traseira do caminhão que trafegava em um acesso à Marginal Pinheiros, entre as pontes Cidade Universitária e Eusébio Matoso, na região do Butantã, Zona Oeste de São Paulo.

Ele também afirmou que pediu que Rodrigo colocasse o cinto de segurança no banco traseiro, mas que o ex-BBB não utilizou o item de segurança obrigatório.

Imagens de uma câmera de segurança registraram o momento em que o carro bateu na traseira do caminhão. O acidente ocorreu na madrugada da última quinta-feira (31).

Logo após a batida, Kaique contou aos policiais que trabalha para três serviços de aplicativo. Ele disse que começou a jornada às 22h de quarta-feira (30) e que decidiu parar para descansar à meia-noite. Uma hora e meia depois, recebeu o chamado de Rodrigo.

"Aqui no meio da Marginal eu só vi o airbag na minha cara. Provavelmente eu devo ter dado uma cochilada, sono, alguma coisa, e infelizmente teve esse acidente", disse Kaique à TV Globo no local do acidente.


Fonte: G1

4 visualizações0 comentário