Reino Unido é o primeiro país a aprovar o uso da vacina da Pfizer


 
 

O Reino Unido se tornou, nesta quarta-feira (2), o primeiro país do mundo a aprovar o uso da vacina Pfizer-BioNTech contra a covid-19 e disse que ela será lançada no início da próxima semana.


Uma vacina é vista como a melhor chance para o mundo voltar a alguma aparência de normalidade em meio a uma pandemia global que matou quase 1,5 milhão de pessoas e derrubou a economia global.


“O governo aceitou hoje a recomendação da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde independente para aprovar a vacina da Pfizer-BioNTech para uso”, disse o governo. Segundo as autoridades locais, “a vacina estará disponível em todo o Reino Unido a partir da próxima semana.”


O comitê de vacinas do Reino Unido decidirá quais grupos prioritários receberão a vacina primeiro, como residentes de lares, equipes de saúde e cuidados, idosos e pessoas que são clinicamente extremamente vulneráveis.


Tanto a Pfizer-BioNTech quanto a empresa de biotecnologia americana Moderna relataram descobertas preliminares de mais de 90% de eficácia - uma taxa inesperadamente alta - em testes de suas vacinas, que são baseadas na nova tecnologia de RNA mensageiro.


A Pfizer disse que a autorização de uso de emergência no Reino Unido marca um momento histórico na luta contra a covid-19.


“Esta autorização é uma meta pela qual temos trabalhado desde que declaramos pela primeira vez que a ciência vencerá, e aplaudimos o MHRA por sua capacidade de conduzir uma avaliação cuidadosa e tomar medidas oportunas para ajudar a proteger o povo do Reino Unido”, disse o CEO Albert Bourla.


“Conforme prevemos outras autorizações e aprovações, estamos focados em agir com o mesmo nível de urgência para fornecer com segurança uma vacina de alta qualidade em todo o mundo.”

O Ministro da Saúde, Matt Hancock, disse que o programa começaria no início da próxima semana. Os hospitais, disse ele, já estavam prontos para recebê-lo. “É uma notícia muito boa”, disse Hancock.


Fonte: R7

3 visualizações0 comentário