Profissionais de saúde barbudos testam tecido para reforçar proteção da máscara contra a Covid



Os profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus precisam usar equipamentos de proteção mais reforçados, e as máscaras precisam tem uma vedação firme junto à pele para evitar a passagem do SARS CoV-2. A barba pode ser um empecilho e, pensando nisso, pesquisadores do Reino Unido testaram um tecido elástico para cobrir os pelos (veja a foto acima).


O estudo foi publicado no "Journal of Hospital Infection" no início desta semana. O material precisa cobrir a barba desde o queixo, bochechas e fechar com um nó sobre a cabeça. A sobreposição passou por testes com 32 profissionais de saúde e, de acordo com o artigo, 30 deles passaram.

A técnica foi batizada de "Singh Thattha", sendo que a segunda palavra se refere ao material utilizado. A ideia original é de um cirurgião de transplantes de Manchester, que primeiro usou uma mistura de poliéster com algodão para reforçar a máscara contra a Covid. Depois de um tempo, foi feita uma adaptação com tecidos plásticos usados em práticas esportivas, como elásticos de Ioga.

O estudo mostra que 92% dos profissionais aprovaram o uso do "Singh Thattha". Os autores reconhecem que o método foi testado em uma pequena quantidade de pessoas, mas dizem que os resultados "fornecem resultados encorajadores para abrir espaço para estudos de larga escala". "Indivíduos barbados que não conseguem ou não podem se barbear têm uma nova técnica inovadora para poder usar máscaras respiratórias", escreveram.


Fonte: G1

2 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram