Primeira morte provavelmente causada pelo uso de cigarros eletrônicos nos EUA

Uma pessoa que havia fumado um cigarro eletrônico pouco antes de ser internada com doença respiratória grave, em Illinois, morreu, o Illinois Department of Public Health (IDPH) e os Centers for Disease Control and Prevention (CDC) informaram em uma coletiva de imprensa no dia 23 de agosto.

Esta é a primeira morte possivelmente relacionada com o uso de cigarros eletrônicos.

Na atualização sobre a investigação em andamento, os CDC disseram que até o dia 22 agosto 193 pessoas em 22 estados dos Estados Unidos estavam com doença pulmonar grave que pode ter sido causada pelo uso de cigarros eletrônicos. Isto significa 40 casos a mais do que no dia anterior, quando os CDC informaram a ocorrência de 153 casos, como publicado pelo Medscape.

A gravidade dos sintomas é “alarmante”

Os casos têm ocorrido principalmente entre adolescentes e adultos jovens. O IDPH não divulgou o nome, a idade nem o sexo da pessoa que morreu.

Durante a coletiva de imprensa, a Dra. Jennifer Layden, Ph.D., diretora médica e epidemiologista do IDPH, disse que Illinois tem atualmente 22 pacientes com sinais e sintomas respiratórios graves e inexplicados após o uso de cigarros eletrônicos, e está investigando outros 12 possíveis casos. Os pacientes têm entre 17 e 38 anos (mediana de idade de 23 anos) e a maioria é do sexo masculino.

“A gravidade da doença que as pessoas estão apresentando é alarmante e temos de começar a divulgar que o uso de cigarros eletrônicos pode ser perigoso”, disse a Dra. Ngozi Ezike, médica e diretora do IDPH em um comunicado.

A Dra. Ileana Arias, Ph.D., diretora-adjunta substituta de doenças não infecciosas dos CDC, observou que, em muitos casos, os pacientes informaram início gradual dos sintomas, com dificuldade respiratória, falta de ar e/ou dor torácica antes da internação. Alguns pacientes referiram doença gastrointestinal leve a moderada (como vômitos e diarreia), bem como fadiga.

“As evidências disponíveis não sugerem que a etiologia da doença pulmonar grave seja infecciosa”, disse Dra. Ileana.

Muitos pacientes também disseram ter usado recentemente produtos contendo tetraidrocanabinol (THC, do inglês TetraHydroCannabinol), embora não tenha havido nenhum produto específico em comum entre todos os casos, nem nenhum produto foi “conclusivamente relacionado com as doenças”, acrescentou. “Enquanto alguns casos em cada um dos estados são semelhantes e parecem estar associados ao uso do cigarro eletrônico, são necessárias mais informações para determinar o que está causando essas doenças”, disse Dra. Ileana.

O advogado, Dr. Mitch Zeller, diretor do Center for Tobacco Products da Food and Drug Administration (FDA) norte-americana, disse que a agência está testando amostras de produtos fornecidos por vários estados para verificar os produtos químicos que elas contêm.

“Sabemos que vapor dos cigarros eletrônicos não é inofensivo”, disse o Dr. Brian King, Ph.D., vice-diretor de pesquisas translacional do escritório dos CDC sobre tabagismo e saúde.

“A ciência disponível sugere vários ingredientes prejudiciais e potencialmente perigosos presentes no vapor do cigarro eletrônico, inclusive muitos dos quais poderiam ser prejudiciais em termos de doença pulmonar. Mas, no momento, não temos nenhuma fonte específica identificada”, disse o Dr. Brian durante a coletiva de imprensa.

O Dr. Mitch incentivou os médicos e o público a apresentarem “descrições o mais detalhadas possível de qualquer problema de saúde inesperado relacionado com o tabaco ou os cigarros eletrônicos à FDA por meio do portal de notificações de segurança on-line “.

#cigarroeletrônico #cigarros #morte

0 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram