Praticar o bem faz bem à saúde de adultos, diz estudo



Um estudo publicado no American Journal of Preventive Medicine revelou o que muita gente já sentia na prática: praticar o bem não só ajuda o próximo como também traz benefícios à saúde.

A análise, realizada por especialistas em saúde pública de Harvard, avaliou o impacto que a realização de trabalho voluntário teve na saúde de adultos acima dos 50 anos.

O resultado é que essas pessoas apresentaram um risco substancialmente menor de mortalidade e desenvolvimento de limitações físicas. Além disso, também mostraram-se mais ativos fisicamente e com um senso de bem-estar maior em comparação aos indivíduos que não realizam esse tipo de atividade. Os resultados, no entanto, não confirmam qualquer ligação entre a realização de trabalhos voluntários e a melhoria de quadros de saúde mais sérios como diabetes, hipertensão, AVC, câncer, problemas no coração e no pulmão, obesidade ou dor crônica. "Humanos são criaturas sociais por natureza. Talvez seja por isso que nossas mentes e corpos são recompensados quando nós doamos algo aos outros", afirma Eric S. Kim, pesquisador do Departamento de Ciências Sociais e Comportamentais da Harvard T.H. Chan School of Public Health e líder da investigação. "Nossos resultados mostram que o voluntariado entre adultos acima dos 50 anos não apenas fortalecem as comunidades como também enriquece a vida desses indivíduos fortalecendo laços com os outros, ajudando a dar um senso de propósito e bem-estar e ainda protegendo contra sentimentos como solidão e falta de esperança", complementa o especialista. Como o estudo foi feito? A análise contou com a participação de quase 13 mil participantes do Health and Retirement Study, um banco de voluntários acima dos 50 anos nos Estados Unidos; a média de idade dos participantes ficou em 66 anos (a maioria mulheres);


Eles foram divididos em dois grupos e acompanhados por quatro anos; todos passaram por entrevistas presenciais e ainda responderam questionários durante o acompanhamento;

Os pesquisadores então avaliaram 34 indicadores de saúde física, comportamentos saudáveis e bem-estar psicossocial;

O resultado foi que os indivíduos que praticaram mais de cem horas por ano de serviços voluntários reduziram em 44% o risco de mortalidade e em 17% o risco de desenvolverem limitações físicas;

Eles também se mostraram mais fisicamente ativos e com uma situação psicossocial melhor, com mais sentimentos envolvendo positividade, otimismo e propósito de vida; e menos sintomas depressivos, falta de esperança e solidão.

Por que isso é importante?

Embora proponham que mais estudos sejam feitos para entender melhor esse fenômeno, os pesquisadores recomendam a implementação de políticas para encorajar o voluntariado entre adultos acima dos 50 anos — uma faixa da população que vem crescendo no mundo todo.

Estes indivíduos costumam ter uma grande variedade de habilidades e experiências que podem ser utilizadas para melhorar a sociedade em diversos aspectos — e, em troca, beneficiarem a própria saúde além de prevenir doenças, como a depressão.


Fonte: UOL

3 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram