Por que médicos recomendam que medida da sua cintura seja menor que metade da sua altura



As pessoas devem ser encorajadas a medir a circunferência da cintura para verificar se elas não têm muita gordura na região - e a cintura de um adulto deve ter menos da metade de sua altura para reduzir riscos à saúde, recomenda o Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Cuidados do Reino Unido (Nice, na sigla em inglês).


A medição do índice de massa corporal (IMC) também é útil, mas não leva em consideração o excesso de peso ao redor do abdômen, que aumenta o risco de doenças, como a diabetes tipo 2, pressão alta, doenças cardíacas e derrame. Um novo projeto de orientação do instituto britânico orienta que pessoas negras e de alguns grupos étnicos asiáticos são mais propensas a esse tipo de acúmulo de gordura ao redor da cintura, que é chamado de "adiposidade central".

Eles devem usar limites de IMC mais baixos para obesidade para ajudar a prever seus riscos específicos à saúde.

Mas o instituto adverte que mesmo aqueles que estão em uma categoria de peso IMC saudável podem estar carregando muito peso ao redor da cintura. "Explique às pessoas que, para medir a cintura, elas devem encontrar a parte inferior das costelas e a parte superior dos quadris, enrolar uma fita métrica ao redor da cintura no meio desses pontos e expirar naturalmente antes de fazer a medição", dizem as diretrizes sobre identificar pessoas com sobrepeso e obesidade. Se você tem 175 cm de altura, por exemplo, sua medida da cintura deve ser inferior a 87,5 cm (metade da sua altura).

A medição da relação cintura-estatura pode ser usada para ambos os sexos e todos os grupos étnicos, bem como para adultos altamente musculosos, acrescenta. Mas as medidas da circunferência da cintura não são precisas em pessoas com IMC acima de 35, mulheres grávidas ou crianças com menos de dois anos. O que dizem outros especialistas Naveed Sattar, professor de medicina metabólica da Universidade de Glasgow, na Escócia, disse que essa nova mensagem pode ser "incerta", mas afirmou que nunca faz mal tentar "novas maneiras" de levar as pessoas a pensar sobre a saúde delas.

Outros especialistas dizem que medir a cintura não funciona para pessoas muito baixas ou mais velhas, com mais de 60 anos, que podem ter perdido altura com o envelhecimento.

Mas a professora Rachel Batterham, consultora em obesidade, diabetes e endocrinologia, que está no comitê de diretrizes, disse: "O aumento da gordura no abdômen aumenta o risco de uma pessoa desenvolver várias doenças limitantes da vida, incluindo diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. "A proporção cintura-altura é uma medida simples e fácil de usar, que identifica pessoas que correm maior risco de saúde e que se beneficiariam do suporte ao controle de peso para melhorar sua saúde". 'Seja sensível' Na orientação, os médicos de clínica geral e enfermeiros são aconselhados a pedir permissão a alguém antes de falar sobre seu peso, e também a "discutir isso de maneira sensível".

Os conselhos sobre o controle do peso geralmente são adaptados ao indivíduo e se concentram em melhorar sua dieta e fazer com que se exercitem mais, além de possíveis tratamentos e cirurgias.

Paul Chrisp, diretor do centro de diretrizes do Nice, disse que as orientações atualizadas ajudam as pessoas a entender quais fatores afetam a saúde delas e como abordá-los.

Os profissionais de saúde e o público podem comentar as recomendações propostas nas diretrizes antes delas serem publicadas em maio.

As diretrizes atualizadas dizem que os médicos também devem considerar o uso da relação cintura-estatura em crianças e jovens com mais de cinco anos para avaliar e prever riscos à saúde.

Nivedita Aswani, pediatra consultora especializada em diabetes e controle de peso no Sheffield Children's Hospital, disse que até crianças pequenas correm o risco de sofrer os efeitos da gordura no abdômen. O que é um índice de massa corporal (IMC) saudável?

  • peso saudável: IMC 18,5 kg/m2 a 24,9 kg/m2

  • excesso de peso: IMC 25 kg/m2 a 29,9 kg/m2

  • obesidade classe 1: IMC 30 kg/m2 a 34,9 kg/m2

  • obesidade classe 2: IMC 35 kg/m2 a 39,9 kg/m2

  • obesidade classe 3: IMC 40 kg/m2 ou mais


Fonte: G1

1 visualização0 comentário