Por que Garibaldo, da Vila Sésamo, está no centro de uma polêmica antivacina nos EUA?


 
 

Garibaldo, o pássaro amarelo do programa "Vila Sésamo", se tornou o centro de uma polêmica antivacina nos Estados Unidos após fazer uma postagem, no sábado (6), incentivando a vacinação contra a Covid-19.

"Eu recebi a vacina contra a Covid-19 hoje! Minha asa está um pouco dolorida, mas ela vai deixar meu corpo extra protegido para me deixar, e deixar os outros, com saúde", escreveu o personagem. O que parecia uma inocente campanha de conscientização, acabou tomando outro rumo. O governador do Texas, Ted Cruz, criticou o que chamou de "propaganda de governo para crianças". O republicano recebeu o apoio de outras personalidades conservadoras dos EUA e de pessoas contrárias à vacinação - que parece estar estagnada no país com 58,4% da sua população protegida.

No Texas, mais de 4,2 milhões de pessoas foram diagnosticadas com a doença e ao menos 72 mil morreram por complicações da Covid-19, segundo balanço da Universidade Johns Hopkins.

Senadora pelo estado do Arizona, Wendy Rogers escreveu em sua rede social que Garibaldo era comunista por apoiar a vacinação. "Garibaldo é um comunista", escreveu a senadora republicana. O Arizona acumulou mais de 1,1 milhão de infecções e uma contagem de mortos que passou dos 21 mil, segundo a Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, os produtores da Vila Sésamo usaram seus personagens da TV para ensinar crianças e famílias americanas sobre os riscos da Covid-19 e como se proteger.

Liz Wheeler, comentarista política conservadora, também respondeu ao personagem de ficção que não levaria sua filha pra receber a vacina contra o coronavírus.

A vacina da Pfizer/BioNTech foi aprovada nos EUA para a vacinação de crianças a partir dos 5 anos após a recomendação da agência sanitária americana.

Garibaldo, que na ficção tem seis anos, pôde tomar a vacina, já Elmo, o famoso fantoche vermelho, ainda vai ter que esperar pois tem três anos. O uso de personagens infantis e da cultura pop para o incentivo de vacinas não é algo incomum e não é exclusivo das vacinas contra a Covid-19.

Em 1972, nos EUA, o próprio Garibaldo foi protagonista de uma campanha federal, durante a gestão do presidente republicano Richard Nixon, para incentivar a vacinação de estudantes.

Já em 1970, R2D2 e C-3PO protagonizaram um anúncio que perguntava aos "pais da Terra" se eles já haviam imunizado suas crianças. Mas o pássaro amarelo recebeu bastante apoio por sua decisão de se vacinar. Até mesmo Oscar, o rabugento da Vila Sésamo disse que a vacina "não vai te deixar mal", talvez "só com o braço dolorido". Até mesmo o presidente americano Joe Biden elogiou Garibaldo e disse que ao se vacinar, ele deixa toda a vila segura. A vacinação nos EUA é gratuita e está disponível para todos os cidadãos a partir dos 5 anos de idade. O governo americano vem tentado encontrar formas de incentivar a vacinação.

A Casa Branca anunciou nesta quinta-feira (4) que vai passar a exigir das empresas com mais 100 funcionários que garantam a imunização de seus empregados nos Estados Unidos.

Os funcionários que não estejam imunizados vão ter de ser testados pelo menos uma vez por semana e também usar máscara no local de trabalho, segundo o governo do presidente Biden.


Fonte: G1

6 visualizações0 comentário