top of page

Por que amendoim pode ser tão perigoso à saúde? Dançarina morre após ingerir biscoito com ingrediente



A dançarina profissional inglesa Órla Baxendale, de 25 anos, entrou em choque anafilático resultante de reação alérgica grave após comer acidentalmente um cookie contendo amendoim nos Estados Unidos. Na embalagem do produto não havia advertência para a presença de amendoim na receita. Mas é mesmo possível morrer após ingerir determinado alimento?


A alergia alimentar é uma reação anormal do nosso organismo a alguma proteína presente na comida. O problema ocorre quando o corpo identifica como uma ameaça substâncias que, na verdade, não causam doenças, iniciando uma resposta imune para combatê-las.


A alergia ao amendoim é bastante comum e, na maioria das vezes, causa reações graves logo após o consumo do alimento. No caso da dançarina, não havia informações na embalagem da presença do ingrediente.


O amendoim parece desencadear reações imunológicas violentas, seja por conter muitas proteínas não encontradas na maior parte dos outros alimentos ou porque a estrutura dessas proteínas estimula uma resposta imunológica, segundo o alergista Robert Wood, da Universidade Johns Hopkins.


Pesquisas recentes sugerem que o amendoim torrado altera o formato dessas proteínas, tornando-as um alvo ainda maior. Na China, por exemplo, onde se come amendoim cozido, o índice de alergia é menor — mas há uma discussão sobre as condições no país, que é mais poluído e, portanto, obriga que o sistema imunológico das pessoas se concentre numa ameaça mais tradicional.


Como evitar


A melhor forma de tratar uma alergia alimentar, uma vez constatado o quadro alérgico, é evitar a ingestão do alimento e seus derivados. Em caso de reação simples, com sintomas como manifestações cutâneas e coceira, o alérgico precisa tomar um anti-histamínico, popularmente conhecido como antialérgico.


Porém, se a reação for grave, como manifestações clínicas do sistema respiratório, cardiovascular (tontura e desmaio) ou fechamento da glote, o paciente deve ser imediatamente levado ao hospital.


Há muitos cientistas debruçados sobre como evitar o problema. A farmacêutica DBV Technologies publicou, no ano passado, os resultados de um estudo clínico de fase 3 de um novo adesivo de imunoterapia epicutânea (sobre a pele) chamado Viaskin Peanut para reduzir a alergia ao amendoim em crianças de 1 a 3 anos.


O número de crianças em idade escolar com alergia a amendoim dobrou na última década, mas os cientistas ainda não sabem as razões da ameaça ou por que o problema se tornou tão prevalente. Teorias não faltam, a maioria envolve um sistema imunológico hiperativo.


Por que isso ocorre


— Eliminamos as ameaças mais comuns ao sistema imunológico, que está buscando o que fazer — disse ao site PopSci Anne Muñoz-Furlong, CEO da Rede de Alergia Alimentar e Anafilaxia, empresa sem fins lucrativos, que acredita que os pais atualmente alimentam os filhos com mais lanches e muitos contêm amendoins ou derivados.


— Estamos bombardeando o sistema imunológico com esses alergênicos, que os ataca em resposta — acredita a executiva.


Fonte: O Globo

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page