Pneumonia viral: entenda diagnóstico do cantor sertanejo Zé Felipe


 
 

O cantor sertanejo Zé Felipe foi diagnosticado com pneumonia viral após passar por uma bateria de exames na terça-feira (29/12). Trata-se de um tipo de infecção nos pulmões que leva à inflamação do sistema respiratório. O problema de saúde pode ser causado pelos vírus da influenza, da Covid, da varicela ou do sarampo.


“A pneumonia é um processo inflamatório do tecido pulmonar, que pode ser causado por vírus, bactérias ou fungos. Quando causada por vírus chamamos de pneumonia viral. Devido a onda de infecções pelo vírus influenza A, é possível que o número de pneumonias virais esteja aumentando”, explica a pneumologista Bianca Rodrigues, da Clínica Pulmoclínica.

O tratamento de uma pneumonia viral inclui repouso, remédios e, em casos mais graves, suporte com oxigênio. Ainda não há mais detalhes sobre o estado clínico do artista.


Sintomas da pneumonia viral


Os principais sintomas que levaram Zé Felipe a procurar atendimento médico foram febre acima de 38.9ºC e dor no corpo, na região do tórax. Normalmente, os sinais de pneumonia viral surgem poucos dias após o contato com o vírus, com piora no decorrer dos dias. Segundo a pneumologista Bianca Rodrigues, os sintomas de uma pneumonia viral incluem:

  • Tosse seca, que evolui para tosse com catarro transparente, branco ou rosado;

  • Dor no tórax;

  • Dificuldade para respirar;

  • Febre;

  • Dor de garganta;

  • Dor de cabeça;

  • Fadiga.

Em pessoas mais velhas, os sintomas de pneumonia viral também podem incluir confusão mental, cansaço extremo e falta de apetite, mesmo que não haja febre. Já em bebês ou crianças, também é comum surgir a respiração ficar muito rápida.


De acordo com a assessoria do cantor, além do quadro de pneumonia viral, ele foi diagnosticado com amigdalite aguda, inflamação que dura até três meses nas amigdalas presentes no fundo da garganta.


Como é feito o diagnóstico


Para identificar uma pneumonia viral, os médicos costumam solicitar amostras de secreções respiratórias do nariz e da garganta, que podem ser coletadas até o 7º dia após o início dos sintomas. O procedimento é feito para investigar qual vírus provocou a infecção.

Além disso, um exame de raio-X do tórax é feito para avaliar o comprometimento dos pulmões, também são realizados exames de sangue (hemograma e gasometria arterial), que servirão para que seja verificada o grau e a gravidade da infecção.


Como é feito o tratamento


O tratamento para infecções virais é orientado pelo médico, que costuma incluir:

  • Repouso em casa, evitando ir à escola ou ao trabalho;

  • Boa hidratação, com água, chá, água de coco ou suco natural;

  • Dieta leve, sem alimentos gordurosos;

O tratamento pode ser feito em casa, no entanto, se aparecerem sinais como dificuldade para respirar, oxigenação do sangue baixa ou confusão mental a internação pode ser necessária.


Em pessoas que têm maior risco de desenvolver pneumonia, como idosos e crianças, o tratamento também envolve o uso de remédios antivirais, receitados pelo clínico geral ou pneumologista.


Como prevenir


Para prevenir infecções virais de qualquer tipo, é muito importante manter as mãos limpas, lavando ou usando álcool gel, sempre que frequentar locais públicos, como ônibus, shoppings e mercados, além de evitar compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos.

“É recomendado reduzir fatores de risco como o tabagismo e manter bons hábitos, como dieta equilibrada, exercícios físicos e boas noites de sono”, conclui Bianca Rodrigues.

As vacinas contra a gripe e contra a Covid também são importantes formas de evitar a infecção pelos principais tipos de vírus.


Fonte: Metrópoles

3 visualizações0 comentário