Plano de saúde: O que muda para clientes com direção técnica da ANS na Prevent Senior? Entenda


 
 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) instaurou, nesta quinta-feira, o regime especial de direção técnica na Prevent Senior, após escândalo envolvendo a operadora que vão de intromissão em prescrição médica a mudanças em prontuários médicos, passando pela adoção de protocolos que poderiam ser prejudiciais aos usuários do plano de saúde. Daniela Ota foi nomeada pela ANS como diretora técnica para monitorar a Prevent Senior, essa é a sexta vez que desempenhará este papel. Entenda como funciona esse processo e o impacto para os 545 mil clientes da operadora.


Como funciona a direção técnica?


A diretora técnica nomeada fará um acompanhamento de dentro da operadora com o objetivo de traçar o diagnóstico da situação e identificar anormalidades que possam colocar em risco a assistência aos beneficiários e que deverão ser corrigidas. Desde o simples cumprimento de prazos para realização de procedimento a irregularidades em protocolos.


O que é feito a partir do diagnóstico?


Finalizado o diagnóstico, a operadora deverá elaborar Programa de Saneamento Assistencial (PSA) definindo as ações, os responsáveis e os prazos para a realização das atividades.


Quanto tempo pode durar o regime de Direção Técnica?


A direção técnica tem duração máxima de 365 dias e é concluído com a apresentação de um relatório feito pela diretora técnica. Esse relatório é encaminhado para a ANS, que define, então, as medidas a serem adotadas. Caso após esse período ainda perdurem os problemas, um novo regime poderá ser instaurado.

A direção técnica funciona como uma intervenção?


A ANS explica que não, pois a agência não interfere na gestão da operadora. O que a reguladora realiza neste período é um um acompanhamento com análises permanentes de informações e definição de metas a serem cumpridas pela operadora.


Qual o impacto da direção técnica para os usuários da Prevent Senior?


Segundo a ANS, o processo não altera em nada o serviço de atendimento aos beneficiários, que deverá ser mantido normalmente e em tempo oportuno.


Na avaliação do advogado Matheus Leão, especialista em Saúde, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a direção técnica dá mais segurança ao cliente da Prevent Senior já que identificada qualquer conduta irregular no que tange assistência o diretor técnico imediatamente notificará à operadora para que tome providências.


Quem é a diretora técnica nomeada para acompanhar a Prevent Senior?


Daniela Ota integra o cadastro de profissionais aptos a exercer a função de diretor técnico da ANS desde 2013e exercerá esta função pela sexta vez. Ela é formada em fisioterapia e gestão em saúde, com MBA executivo em saúde na Fundação Getúlio Vargas e avaliadora da Organização Nacional de Acreditação (ONA), desde 2007, sendo responsável pela avaliação de instituições em todo o país.


Fonte: O Globo

5 visualizações0 comentário