Pinguins são soltos em praia de Florianópolis após passarem por reabilitação



Um grupo de sete pinguins-de-Magalhães foi solto na manhã desta sexta-feira (13) na praia do Moçambique em Florianópolis após passar por reabilitação.


As aves foram levadas em uma caixa específica até a praia que fica na região leste da ilha. Assim que que os especialistas da R3 Animal, que íntegra o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), abriram o recipiente, as aves foram juntas em direção ao mar. Eles receberam microchip com número de identificação. Todos os sete estavam em reabilitação no Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos, no bairro Rio Vermelho, após serem resgatados com a saúde debilitada em praias catarinenses. Resgate Muitas dessas aves que encalham são jovens e a falta de experiência acaba afetando na viagem migratória, como em dificuldade para conseguir alimentos. Há ainda casos de pinguins que podem ser capturados por redes de pesca.

Três deles foram resgatados em Laguna, no Sul do estado. Já os outros quatro animais foram resgatadas em locais diferentes do estado por universidade e instituições que integram o PMP-BS. Este é o quarto grupo de animais devolvidos à natureza desde o início da temporada de migração dessas aves, no outono. O primeiro grupo foi solto em 3 de agosto. Em 24 do mesmo mês também teve soltura e depois, em outubro.

Ao todo, foram 50 pinguins. Em abril também houve soltura dessas aves, após reabilitação iniciada em 2019. Mais pinguins em reabilitação Os pinguins vivem em bando e por isso são soltos em um grupo. O ideal é soltar no mínimo 10, segundo a médica veterinária Cristiane Kolesnikovas, presidente da R3 Animal e coordenadora do PMP-BS em Florianópolis.

“Como estamos no final da temporada de migração, quando as aves retornam para suas colônias, visando o bem estar dos animais, é preferível liberar estes sete animais do que mantê-los em cativeiro por mais tempo”, informou.

Isso porque os especialistas acreditam que os outros pinguins em reabilitação não estejam prontos para voltar à natureza tão cedo. Há 17 que continuam recebendo cuidados e, depois, terão processo de mudança de penas. Recomendações Veja abaixo as recomendações dos especialistas da R3 animal, caso alguma ave ou algum outro animal marinho seja encontrado debilitado ou morto na praia:

  • Caso encontre animais como esses no litoral catarinense, acione a R3 pelo telefone 0800 642 3341 ou a Polícia Militar Ambiental;

  • mantenha distância e ajude a isolar a área;

  • evite contato desses mamíferos ou outros animais silvestres com bichos de estimação, pois eles podem transmitir doença entre si. Os cachorros também podem atacar o animal.

  • evite tirar fotos com o uso de flash, nem forneça alimentos ou force o animal a entrar na água.

Fonte: G1

4 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram