top of page

Os 7 riscos de deixar a criança provar bebida alcoólica, como fez influenciadora



Com mais de 1 milhão de seguidores a influenciadora digital Belle Belinha está despertando raiva em internautas após um vídeo dela oferecendo bebida alcoólica a uma menor de idade viralizar nas redes sociais. As imagens foram removidas da conta oficial da garota.

Primeiro, ela pede para a criança cheirar a bebida azul que, segundo a influenciadora é de blueberry. A garrafa em questão é vodca destilada com 13,5% de álcool. Logo após a menor cheirar a bebida, as duas fazem um brinde e a influenciadora a manda beber. Ao todo, a criança vira o gargalo até a boca duas vezes.

“Estou aqui com a mini querida 'hablando' (falando) horrores. Ela vai experimentar pela primeira vez. É de blueberry, meu favorito”, oferece Belle Belinha.

A ingestão precoce de álcool é uma das principais causas de morte de jovens de 15 a 24 anos de idade em todas as regiões do mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), ao menos 40% dos adolescentes brasileiros experimentaram álcool pela primeira vez entre 12 e 13 anos, em casa. Riscos

Médicos ressaltam que quanto menor a idade de início da ingestão de bebida alcoólica, maiores as possibilidades de se tornar um usuário dependente ao longo da vida — principalmente se esse início ocorre antes dos 16 anos.

Isso porque os efeitos danosos do álcool repercutem em áreas cerebrais ainda em desenvolvimento, associadas a habilidades cognitivo-comportamentais, resultando em desajuste social e atraso na aquisição de habilidades próprias da adolescência.

Segundo os especialistas, entre os principais riscos estão: sequelas neuroquímicas, emocionais, déficit de memória, perda de rendimento escolar, retardo no aprendizado e no desenvolvimento de habilidades, entre outros problemas.

Os adolescentes também podem ficar mais expostos a situações de violência sexual e tendem a apresentar comportamento de risco, como praticar atividade sexual sem proteção, o que pode levar à gravidez precoce e à exposição a doenças sexualmente transmissíveis.

O alcoolismo entre 12 e 19 anos também eleva a probabilidade de envolvimento dos jovens em acidentes de trânsito, homicídios, suicídios e incidentes com armas de fogo. Crime De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, regulamentado pela Lei 13.106/ 2015, vender ou oferecer bebida alcoólica para menores de 18 anos é crime que pode resultar em detenção de dois a quatro anos do vendedor, aplicação de multa de até R$ 10 mil ou interdição do local de venda. A lei não limita as punições aos comerciantes. Qualquer adulto, inclusive familiares ou amigos que oferecem bebidas alcoólicas a criança ou adolescente, está sujeito às sanções.

Por meio da assessoria de imprensa, Belle Belinha disse que se pronunciará no começo da tarde desta segunda-feira, mas até a publicação desta matéria ainda não havia feito comentários. “Aviso aos justiceiros de plantão que um erro não justifica o outro. Como xingamentos e ameaças, que são crimes, e são piores que o erro que ela cometeu”, escreveu a assessoria por meio do Instagram.


Fonte: O Globo

4 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page