No Paraguai, manifestantes entram em confronto com a polícia por colapso da saúde e vacinação lenta



Manifestantes e policiais entraram em confronto em Assunção, capital do Paraguai, na noite de sexta-feira (5), depois de um protesto contra a forma como o governo tem gerenciado a pandemia.


O ministro de Saúde do país perdeu o cargo pouco antes do protesto de sexta-feira, que reuniu cerca de 5.000 pessoas, de acordo com dados do "ABC Color". A polícia fez disparos com balas de borracha e usou bombas de gás nos manifestantes ao redor do prédio do Congresso do país.

As pessoas que participavam do ato responderam com pedras, barricadas com fogo nas ruas e quebraram algumas das barreiras de segurança. As infecções por coronavírus no país atingiram níveis recordes. Os hospitais estão perto do colapso no Paraguai. Novo ministro da Saúde O presidente Mario Abdo nomeou Julio Borba como novo ministro de Saúde. Ele afirmou que começará a buscar remédios imediatamente.

A taxa de infecção no Paraguai está em cerca de 115 por 100 mil habitantes nos últimos 7 dias. O país vacinou menos de 0,1% de sua população.


Fonte: G1

1 visualização0 comentário