top of page

'Muito raro', diz médico de mulher que engravidou de sêxtuplos naturalmente no ES



O médico obstetra de Quezia Romualdo, de 29 anos, mulher que engravidou naturalmente de sêxtuplos, em Colatina, Noroeste do Espírito Santo, disse que uma gestação gemelar é sempre de alto risco, mas que no caso da capixaba, que carrega seis bebês no útero, a gravidez é considerada ainda mais rara e de altíssimo risco. "A gravidez de múltiplos, de gêmeos, é sempre gravidez de alto risco. No caso de uma gestação de sêxtuplos, ainda mais sem fertilização, é considerada muito rara e de altíssimo risco. Tem que ter um cuidado a mais. A gente fica com mais receio", disse o médico Thiago Martinelli. Ainda segundo o médico, que tem especialização em gravidez de risco e medicina fetal, quanto maior o número de fetos em uma gestação gemelar, maior o risco tanto para os bebês quanto para a mãe. "Há o risco de desenvolver pré-eclâmpsia, diabetes, entre outros problemas para a mãe. Para o feto, eles podem desenvolver problemas específicos, como, por exemplo, discrepância de crescimento entre um bebê e outro, comprometimento de uma placenta e outra, diferença no fluxo de sangue, entre outros problemas...", explicou o médico. O médico destacou ainda que, a partir de agora, o que muda para Quezia é o acompanhamento da gravidez, que deve ser mais próximo.

"Qualquer gravidez de alto risco a gente acompanha ainda mais de perto. Gravidez de gemelar a gente faz alguns exames a mais, que são mais específicos para avaliar a prematuridade e o risco. A gente quer que todos os bebês sobrevivam e vivam bem. É o que a gente torce. Mas a gente tem que ficar com o pé atrás. No início, é mais comum não ter a evolução de alguns embriões", explicou. Descoberta e surpresa durante o ultrassom Quezia descobriu a gravidez no dia 11 maio, dois antes do Dia das Mães de 2023, quando foi fazer a primeira ultrassom do bebê. "Foi um grande susto. Quando a médica começou a fazer o exame, eu vi dois bebês. Mas aí a médica começou a falar: 'peraí que eu tô vendo mais um aqui, e tem outro, e mais um'. Eu comecei a ficar nervosa, tremendo. Só conseguia pensar: 'tá de brincadeira né?'", contou Quezia.

Segundo a radiologista Andréa Raposo, que também confirmou a gravidez de seis, essa foi a segunda vez que a médica atendeu uma paciente que estava grávida de sêxtuplos, mas no Espírito Santo foi a primeira vez. "No primeiro momento é um choque para todo mundo. A gente vai vendo e durante o exame o número de bebês só foi aumentando. É quatro, é cinco, é seis", disse Andréa. A médica reforçou que Quezia vai precisar acompanhar cada passo da gravidez com os médicos. "Foi uma gravidez natural mesmo. Mas toda gravidez múltipla é uma gravidez de risco. Possivelmente eles devem nascer prematuros", finalizou a radiologista. Choque com a notícia A dona de casa e o marido, o marceneiro Magdiel Costa, de 31 anos, já são pais de uma menina de quatro anos. Os dois ficaram surpresos com a notícia.

Magdiel disse que chegou a passar mal ao descobrir que seria pai de mais seis crianças. "Quando começou o exame, eu já tinha visto uns três ali. Mas aí a médica falou: 'calma que tem mais'. Aí ela começou a contar: 1, 2, 3, 4, 5, 6. Na hora que ela falou seis eu até passei um pouco mal. Saí da sala, depois voltei e perguntei se ela tinha certeza. Depois a médica colocou pra gente ouvir todos os 6 coraçõezinhos , um por um", relatou Magdiel. No desespero ao saber da notícia, a nova mamãe de sêxtuplos disse que até pensou em sair correndo da sala da médica. "Eu queria ir embora dali. Passou muita coisa na minha cabeça. Foi um turbilhão de emoções, um baque muito grande. Eu fui lá pra ver só um bebê e descobri 6. A minha vida mudou radicalmente depois disso", comentou a mãe.


Fonte: G1

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page