MPDFT solicita informações à Saúde sobre plano de vacinação de idosos



Como a vacinação de idosos com mais de 80 contra a Covid-19 começa nesta segunda-feira (01/02), o Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) deu o prazo de 48 horas para a que Secretaria de Saúde especifique as medidas adotadas para evitar aglomeração nos postos.


Inicialmente, o plano de imunização vai contar com 36 salas de vacinação espalhadas por todo o Distrito Federal. Nessa nova etapa, a previsão é de que cerca de 42.355 pessoas sejam vacinadas, o que corresponde a uma média de 1.176 pessoas por posto de saúde.

“Sem dúvida, em alguns postos de saúde, a quantidade de pessoas será menor, porém, em outros, será maior”, pondera os promotores por meio do ofício enviado ao GDF nesse domingo (31/01).


“Dessa forma, considerando a importância do distanciamento social para mitigar a disseminação do novo coronavírus e a vulnerabilidade específica dos mais idosos aos efeitos potencialmente mortais da doença, mostra-se imprescindível e urgente a adoção de medidas concretas a fim de evitar aglomerações desnecessárias, principalmente nos primeiros dias dessa nova etapa da campanha de vacinação”, destaca o MPDFT.


Os promotores reforçam que não se trata de uma campanha de vacinação normal, como acontece anualmente para uma pluralidade de doenças. Nesse contexto, o Ministério Público requisita:

  • A ampliação do número de postos de saúde disponibilizados para o início da etapa da campanha de vacinação contra a Covid-19.

  • A implementação de providências para evitar aglomerações desnecessárias nos locais de vacinação, levando em consideração as seguintes sugestões:• a adoção de vacinação no esquema “drive-thru”; • a utilização de sites e aplicativos para o agendamento da vacinação, como já ocorre, por exemplo, no âmbito do Município de Recife, ou nos moldes do sistema adotado na ocasião da aplicação de testes rápidos para detectar a infecção por COVID-19.


O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios também pediu informações sobre as providências que já foram adotadas para evitar a formação de filas extensas e de aglomerações nos locais de vacinação; evitar que os idosos tenham que aguardar a sua vez de vacinar debaixo de sol ou de chuva e evitar que os idosos com dificuldade de locomoção tenham de percorrer grandes distâncias para chegar ao local da vacinação.


Fonte: Metrópoles

4 visualizações0 comentário