Mourão diz que Copa América no Brasil representa 'menos risco' do que na Argentina


O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira (31) que a realização da Copa América no Brasil representa “menos risco” que na Argentina, onde seria a sede do torneio.


A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou o Brasil como nova sede na manhã desta segunda.

O planejamento inicial da Conmebol era fazer o torneio na Colômbia e na Argentina.

Nas últimas semanas, às voltas com crise política e manifestações de rua, a Colômbia informou que não conseguiria receber o torneio. Na sequência, foi a vez da Argentina abrir mão, em razão da alta dos casos de Covid no país. O Brasil aceitou receber o torneio, mesmo diante dos alertas de uma terceira onda de Covid e já contabilizando mais de 462 mil mortos por Covid. O torneio está marcado para o período entre 13 de junho a 10 de julho.

“Vamos dizer o seguinte, que é menos... Não é que seja mais seguro, é menos risco. Não é mais. É menos. O risco continua”, disse Mourão a jornalistas na saída do Palácio do Planalto.

Mourão não vê problema se as partidas ocorrerem sem torcida. Nas competições de clubes no Brasil, os jogos são de portões fechados.

“Não tendo público, não é problema. É só dividir bem essas sedes e acabou”, declarou. As cidades-sede ainda não foram anunciadas oficialmente.

Para Mourão, a situação é “difícil para todo mundo”, mas o Brasil tem como “vantagem” ser um país de dimensões continentais e com bons estádios disponíveis, o que permite “ dispersar esse povo todo”. Conmebol agradece a Bolsonaro Segundo o ge.globo, a Conmebol fez uma consulta nesta segunda-feira ao governo federal, que deu sinal verde para o torneio.

Em sua conta em português no Twiterr, a entidade agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro e à CBF por "abrir as portas desse país" para o "evento esportivo mais seguro do mundo".

"O Brasil receberá a CONMEBOL @CopaAmerica 2021! O melhor futebol do mundo levará alegria e paixão a milhões de sul-americanos. A CONMEBOL agradece ao presidente @jairbolsonaro e sua equipe, assim como à Confederação Brasileira de Futebol @CBF_Futebol", escreveu a Conmebol.


Fonte: G1

7 visualizações0 comentário