top of page

Mitos sobre saúde mental e como eles afetam os colaboradores e a empresa



'Falar Pode Mudar Tudo' é o slogan da campanha promovida pela Libbs Farmacêutica para lembrar o Setembro Amarelo. Este mês, especialistas ressaltam a importância de falar sobre questões mentais no mundo corporativo. Para isso, a farmacêutica firmou parceria com empresas como Magalu e Raia Drogasil no qual envia especialistas para discutir e promover o tema com palestras online e presenciais. O foco está na força de vendas. Novas ações estão previstas com, por exemplo, a Drogaria São Paulo. Entre os mitos mais comuns sobre a saúde mental, algumas questões nem sempre são esclarecidas na vida profissional e pessoal.


- Estabelecer limites:

Às vezes, é necessário saber dizer "não" e negociar quando a carga de trabalho é excessiva. Defina prioridades para se concentrar nas tarefas mais importantes.

- Gerenciar o tempo: Planeje e organize suas atividades. Os prazos devem ser realistas e o trabalho deve ser distribuído equilibradamente. Adote uma metodologia de gestão da produtividade.


- Praticar técnicas de relaxamento: Reserve alguns momentos para relaxar e se recuperar. A meditação, a respiração profunda, a ioga ou outras atividades que proporcionam prazer e descontração são recomendadas. Avalie quais atividades lhe trazem prazer e bem-estar.


- Exercitar-se regularmente: A prática de exercícios físicos ajuda a liberar a tensão acumulada, reduz o estresse e melhora o humor.

Priorizar o sono necessário: Uma boa qualidade de sono é essencial para a recuperação física e mental. Estabeleça uma rotina de sono regular, para que seu corpo e mente possam descansar adequadamente.

Buscar apoio social: Se os sintomas referentes a algum transtorno estão se instalando ou já se instalaram, compartilhe suas preocupações com amigos, familiares ou colegas de confiança. O suporte emocional pode ajudar a aliviar e proporcionar uma perspectiva diferente.


Procurar ajuda profissional: Se os sintomas persistirem e afetarem significativamente sua saúde e bem-estar, considere buscar a orientação de um profissional de saúde mental, como um psiquiatra ou psicólogo.


Outros mitos sobre saúde mental:

Somente casos graves precisam de ajuda de um psiquiatra

Geralmente, procuramos um especialista para um determinado assunto, seja ele da área da saúde ou não, para nos ajudar com um problema. Quando estamos com dor de dente procuramos um dentista, quando temos um problema no coração procuramos um cardiologista, correto?! O psiquiatra é o médico que atende, diagnostica, trata, reabilita e previne os transtornos mentais e de comportamento. Somente ele pode fazer um diagnóstico, indicar o melhor tratamento e, se necessário, prescrever medicamentos.


Problemas de saúde mental são sinais de fraqueza

Esse é um dos mitos que leva a pessoa a sofrer sozinha e não buscar ajuda. É importante reforçar que muitos são os fatores que interferem no aparecimento de um transtorno, entre eles temos: os fatores biológicos (genes), as doenças físicas (lesões), a experiência de vida e o ambiente em que estamos inseridos. Sendo assim, os problemas de saúde mental não têm relação com força ou fraqueza. Com a ajuda do profissional especialista no assunto e muitas vezes de uma equipe multidisciplinar (o psiquiatra e o psicólogo, por exemplo), é possível encontrar o tratamento para que a pessoa melhore.


Depressão é frescura, a pessoa tem que se esforçar e continuar fazendo suas atividades

Tanto a depressão como os demais transtornos impossibilitam as pessoas de continuar com a sua rotina e os seus relacionamentos. A pessoa com um episódio depressivo sentirá dificuldade de continuar um trabalho e suas atividades sociais. Em casos graves, essas tarefas e suas relações interpessoais serão afetadas de maneira significativa.


Estresse é um sinal de dedicação ao trabalho

O "lado bom" do estresse é quando a tensão é de leve a moderada e estimula nosso cérebro a dar uma solução para um problema. Ao vivenciarmos frequentemente situações de tensão podemos ter um estresse crônico. A dedicação excessiva ao trabalho poderá se tornar insustentável.


Fonte: Estado de Minas

2 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page