Menino nasce após 21 semanas de gestação e bate recorde de mais jovem bebê prematuro a sobreviver



O Guinness, que certifica os recordes mundiais no mundo, reconheceu nesta quarta-feira (10) o bebê Curtis Means como o mais jovem bebê prematuro a sobreviver. Ele nasceu em 5 de julho de 2020, no Alabama (Estados Unidos), após somente 21 semanas e um dia de gestação. O menino já completou um ano e está saudável.


De acordo com o Guinness e o Hospital da Universidade do Alabama em Birmingham (UAB), o bebê nasceu com somente 420 gramas junto com uma irmã gêmea, que infelizmente não resistiu e morreu no dia seguinte.

As chances de Curtis sobreviver também eram pequenas— menos de 1% —, mas ele surpreendeu todos os prognósticos médicos. "Geralmente aconselhamos cuidados paliativos apenas em situações de nascimentos tão prematuros assim, porque isso permite aos pais segurar os bebês e aproveitar aquele tempinho curto que terão juntos", disse o médico Brian Sims, que fez o parto, à Associated Press. Curtis Means ficou meses ligado a um respirador após nascer com apenas 21 semanas de gestação no Alabama (EUA) — Foto: Michelle Butler/UAB University Relations via AP Ainda assim, Curtis passou 275 dias no hospital. Ficou três meses respirando com ajuda de aparelhos e teve terapias para aprender a usar a boca e a comer — de tão frágeis que eram as estruturas do corpinho, ainda. "Ele começou a escrever sua própria história no dia em que nasceu. Essa história será lida e estudada por muitos e, espero, ajudará a melhorar o cuidado com bebês prematuros mundo afora", disse Sims. Recorde anterior era de outro americano Até então, o recorde pertencia a Richard Hutchinson, do estado de Wisconsin, que nasceu com 21 semanas e dois dias de gestação pesando apenas 340 gramas.

Ele comemorou o primeiro aniversário em junho, quando ostentou a certificação do Guinness, o Livro do Recordes — que agora deverá passar ao novo recordista, Curtis Means.


Fonte: G1

4 visualizações0 comentário