Menina que viveu 13 anos com cabeça em ângulo de 90º passa por cirurgia


 
 

Uma adolescente paquistanesa com má formação no pescoço celebrou ter conseguido passar por uma cirurgia que a ajudará a manter sua cabeça erguida.


Nascida com paralisia cerebral, Afsheen Gul, sofre com uma condição rara que fez seu pescoço dobrar e sua cabeça ficar em um angulo de 90º. O caso foi diagnosticado como uma luxação rotatória atlanto-axial (AARD, na sigla em inglês), que consiste em uma instabilidade rotatória da coluna cervical. Em razão deste problema, a garota sofria com dores constantes.


Com fé em sua recuperação, os pais de Afsheen passaram anos buscando por tratamentos médicos, mas sem sucesso, devido à falta de recursos financeiros.


Graças a uma campanha em uma plataforma online de vaquinhas, eles arrecadaram 26 mil libras (cerca de R$ 172 mil) junto a pessoas que se solidarizaram com o drama da adolescente.


Contudo, as equipes médicas do Hospital Apollo, em Nova Délhi, que acompanham o quadro da jovem afirmaram que as chances dela sobreviver ao procedimento eram de 50%, segundo o tabloide britânico The Mirror.


Dr. Krishnan, o cirurgião designado para a operação em Afsheen, trabalhou no NHS, sistema britânico de saúde, por alguns anos antes de retornar à Índia para trabalhar com casos médicos extremos. Em sua carreira, ele lidou com cirurgias complexas na coluna.


O médico ficou famoso no país ao participar em 2016 de um documentário chamado "The Boy Who Sees Upside Down" ("O menino que vê de cabeça para baixo", em tradução livre), no qual operou garoto Mahendra Ahirwar, que tinha o pescoço virado a um ângulo de praticamente 180º.


Em entrevista ao tabloide inglês, De. Krishnan relatou que o irmão mais velho de Afsheen, Mohammad Yaqoob Kumbar, o procurou para lhe pedir ajuda.


"Yaqoob entrou em contato comigo depois de ver um documentário que fiz. Eu tinha certeza de que poderia melhorar a qualidade de vida dela, mas tinha que a ver primeiro. Se deixássemos mais tempo, as chances de ela se recuperar de qualquer cirurgia eram pequenas", disse ele, ao Mirror.


O médico finalmente conheceu Afsheen no ano passado, após conversas com sua família e prestou seus serviços gratuitamente. E ficou surpreso com a gravidade do seu estado de saúde.


"Os testes mostraram que foi um dos casos mais desafiadores que já vi em minha carreira, provavelmente o primeiro caso como esse no mundo", declarou.


Momento de tensão


Yaqoob e Afsheen se mudaram para Delhi, onde viveram por quase quatro meses para o tratamento da adolescente.


No início, ela teve que colocar uma tração Halo-Gravity - método de alongamento e endireitamento suave de uma coluna severamente comprimida ou curvada - no início de dezembro para ajudar o pescoço a ficar na posição vertical por algum tempo.


Afsheen também precisou realizar check-ups semanais para monitorar qualquer melhora e, felizmente, seu pescoço se endireitou um pouco para que a cirurgia fosse possível.


A operação ocorreu no dia 28 de fevereiro, no qual o Dr. Krishnan e sua equipe fundiram o crânio da garota com a coluna. O procedimento durou cerca de seis horas. De acordo com o Dr. Krishnan, o propósito dos especialistas era aliviar a compressão na medula espinhal.


Ele começou a cirurgia pela boca e removeu discos do pescoço. Em seguida, fixou o crânio na coluna cervical usando uma haste e parafusos para manter o pescoço reto.


Agora, pela primeira vez em sua vida, Afshan consegue endireitar o pescoço.


Após a cirurgia, Afsheen compartilhou um post em seu perfil no Instagram, agradecendo o trabalho do Dr. Krishnan e de sua equipe. "Obrigado Dr. Rajagopalan Krishnan por me dar uma nova vida", disse.


Fonte: UOL

38 visualizações0 comentário