top of page

Mau hálito: veja as causas, tipos e como prevenir a halitose



A halitose, ou o mau hálito, é um condição bucal bastante comum que causa incômodo e constrangimento tanto em quem o percebe como em quem o possui. Na maioria das vezes, a pessoa não se dá conta do problema, o que dificulta a busca por uma solução.


De acordo com a dentista Dra. Pamela Pironi a halitose atinge pessoas em qualquer idade, comprometendo diretamente a qualidade de vida. “Trata-se de um odor desagradável que emana da boca, podendo ter diversas causas e tipos”, comenta.

Quais os tipos de halitose?

Conforme explica a profissional, a halitose é dividida em fisiológica e patológica. A halitose fisiológica é aquela comum do dia a dia, causada pela decomposição de restos de alimentos na boca. Outras causas são a diminuição da salivação durante o sono e o jejum prolongado.


Já a halitose patológica é o mau hálito persistente, provocada por doenças bucais, como cárie, gengivite, periodontite, da garganta, como faringite, amigdalite e cáseos amigdalianos, e gastrointestinais, como o refluxo gastroesofágico.


Além disso, o odor também pode variar. Nos casos em que ele se assemelha a fezes, por exemplo, é preciso tomar cuidado. “Ela pode estar em proliferação de cáseos amigdalianos que se alojam nas criptas das amígdalas”, destaca Pamela.

Quais as causas do mau hálito?

Além de doenças pré-existentes, existem outros fatores que causam a halitose, conforme elenca a dentista. Veja quais são eles a seguir:

Má higiene bucal

Deixar de escovar os dentes, de usar o fio dental ou de fazer a higiene da língua e bochechas pode causar acúmulo de bactérias e restos de alimentos que entram em putrefação e geram o mau hálito.

Tabagismo

O cigarro e outros produtos de tabaco provocam o mau hálito e também podem ocasionar doenças que agravam a halitose.

Alimentação

Alimentos como alho, cebola, café, leite e queijos podem causar mau hálito, pois suas substâncias aromáticas são eliminadas pelo pulmão liberando gases mal cheirosos.

Desidratação

A falta de água no organismo diminui a produção de saliva, o que favorece a proliferação de bactérias na boca deixando a salivação alcalina.

Como prevenir?

Para prevenir a halitose é importante escovar os dentes 3 vezes ao dia, e após as refeições, sempre usando o fio dental e enxaguantes bucais com óleos essenciais naturais e carvão ativado. Abaixo, você encontra outras dicas:


  • Faça a higiene da língua e bochechas com limpadores específicos ou com a própria escova de dentes;

  • Mantenha-se hidratada e consuma frutas que contenham muita líquido;

  • Evite o consumo excessivo de alimentos que causam mau hálito;

  • Pare de fumar, caso seja fumante,

  • Visite o dentista regularmente para avaliar a saúde bucal e tratar possíveis doenças.


Em caso de halitose persistente, a especialista recomenda procurar um cirurgião dentista, otorrinolaringologista e um gastroenterologista para investigar as possíveis causas e indicar o tratamento adequado. “A prevenção e o tratamento da halitose são importantes não apenas para a saúde bucal, mas também para a autoestima, seu relacionamento e qualidade de vida”, finaliza.


Fonte: Alto Astral

2 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page