Malha e o glúteo não cresce? Personal aponta os 3 erros mais comuns



Ter disciplina para ir à academia é fundamental para alcançar os seus objetivos, mas outras variáveis devem ser levadas em consideração para garantir que os seus músculos vão crescer do jeito esperado.


Algumas pessoas se dedicam à malhar os glúteos e, mesmo assim, não conseguem perceber os resultados. A explicação pode estar na alimentação, na execução incorreta dos exercícios ou na falta de flexibilidade.


A professora de educação física Lana Pessoa, treinadora da plataforma de exercícios Queima Diária, esclarece como corrigir cada um desses erros.


1. Alimentação incompatível com hipertrofia


Um dos principais erros cometidos por pessoas que buscam a hipertrofia, de acordo com a professora, é consumir a quantidade errada de proteínas. Elas são parte importante para o desenvolvimento e o crescimento dos músculos.


“As proteínas são como tijolinhos usados na construção dos músculos. Se você tem o pedreiro, o cimento, mas não tem o tijolo, não consegue construir, ou seja, não consegue ganhar massa muscular“, explica Lana.

Carnes, ovos, laticínios, leguminosas – como feijão, grão-de-bico e lentilha – são exemplos de alimentos ricos em proteínas.


2. Falta de flexibilidade e mobilidade


A falta de flexibilidade na musculatura e/ou de mobilidade nas articulações limita os movimentos durante os exercícios. Se esses problemas existem, não é possível alcançar a amplitude necessária para fazer o exercício inteiro e o músculo não é exigido da maneira que deveria.


“É muito importante dedicar um tempo da rotina de exercícios para trabalhar flexibilidade e mobilidade. Isso permite ter amplitude no movimento e potencializa os resultados do exercício. Por consequência, a hipertrofia dica mais fácil”, afirma.


3. Baixa consciência corporal


As pessoas com boa consciência corporal conseguem entender as possibilidades dos movimentos do próprio corpo e sabem onde aplicar a força para exercitar seus grupos musculares. Sem consciência corporal, pode ser mais difícil conseguir os resultados esperados.

Uma maneira de entender isso é prestar atenção onde a dor muscular é mais frequente no dia seguinte a uma série de agachamentos: nas coxas ou no bumbum? Se a resposta for nas coxas, é um sinal de que a atenção e a força estão sendo direcionadas para a região errada.


“Muitas pessoas têm as pernas fortes, mas não veem resultados no bumbum, mesmo fazendo o famoso agachamento. Quando estiver se exercitando, foque o pensamento no músculo que você quer trabalhar para usar seu corpo com mais eficiência”, explica Lana.


Melhores exercícios para os glúteos


O agachamento é considerado o exercício mais completo para o corpo. Além dele, a professora indica o afundo, o glúteo localizado de quatro apoios com caneleira e a elevação pélvica (conhecida como elevação de quadril livre ou ponte).


Fonte: Metrópoles

4 visualizações0 comentário