Médico processa Apple por recurso de detecção de batimento cardíaco

Joseph Wiesel, cardiologista e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova York, está processando a Apple por um dos recursos de monitoramento cardíaco, presente no Apple Watch. O médico afirma que a empresa viola uma patente dele para detectar fibrilação atrial. A condição é caracterizada pelo batimento cardíaco agitado e aumenta o risco de derrame e doenças cardíacas.

Wiesel diz que entrou em contato com a Apple no final de 2017 para informar sobre sua patente. O registro detalha o método para monitorar “ritmos irregulares de pulso a partir de uma sucessão de intervalos de tempo”. Apesar do contato, o cardiologista afirma que a empresa “se recusou a negociar de boa fé”.

O médico agora espera que um tribunal concorde que a gigante americana pague royalties a ele. Caso contrário, quer que a empresa seja proibida de usar seu método, a menos que ele autorize. A Apple comentou as declarações sobre as reivindicações de Wiesel.

Os batimentos cardíacos irregulares são apenas um dos problemas de saúde que os Apple Watches podem detectar. Um estudo de 2017 descobriu que o relógio inteligente pode detectar apneia do sono com 90% de precisão, e hipertensão, com 82%. Outro estudo de 2018 mostrou resultados promissores para a detecção de diabetes.

Fonte: Olhar Digital

#apple #batimentocardíaco #detecção #médico

1 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram