Médico e paciente paraplégico viralizam cantando música de Raul Seixas em UTI de SC


 
 

Guiomar Alfredo Ames, de 53 anos, protagonizou um momento emocionante no hospital São José, em Maravilha, no Oeste de Santa Catarina. Ele e o Dr. Ivo Andrey Santin, médico do hospital, performaram as músicas Tudo Outra Vez, de Belchior, e Cowboy Fora da Lei, de Raul Seixas.



Guiomar contou aos médicos que antes do acidente que o deixou paraplégico, há mais de 20 anos, ele foi professor de música. Segundo a assistente social Marizete Badia Flor, agora Guiomar faz trabalhos no computador.


“Quando foi decidido cantar nem sabíamos. Foi tão inesperado quando ele cantou com o médico e ainda pediu para cantar uma música”, conta Marizete. “Esse momento foi mágico para a equipe e o paciente, que reviveu um pouco os tempos de músico”, afirma.


A gravação aconteceu apenas um dia antes de Guiomar receber alta da UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Ele foi internado por sepse, uma inflamação que pode levar a uma série de complicações quando nosso corpo de depara com uma infecção.


Na sexta (27), o paciente, que tem paraplegia, foi transferido para uma unidade mais próxima de Guaraciaba, no Extremo-Oeste catarinense, onde mora.

A cantoria faz parte do Projeto Toque de Amor, que acontece desde 2019 no hospital. “Durante a pandemia percebemos ainda mais a importância de ofertar esse momento aos pacientes e profissionais. O envolvimento é do Grupo de Trabalho Humanização, juntamente com a equipe multiprofissional”, explica Marizete.


O projeto faz jus ao nome, já que leva amor, alegria e esperança a todos os envolvidos. Seu objetivo principal é amenizar o sofrimento dos pacientes durante o período de internação e oferecer à equipe de profissionais que trabalha na UTI uma atividade que auxilia na manutenção da saúde mental e reduz o estresse.


“É difícil colocar números de quantidades de pacientes que foram beneficiados, mas sempre que percebemos a necessidade de motivar ou melhorar o ambiente levamos a música. Acreditamos que a música está ligada a diferentes momentos de nossa vida. Diante de um leito hospitalar, especialmente em locais com acesso restrito de tecnologia, a música diminui os ruídos e muda ambiente”, afirma.


Além da música ao vivo com voz e violão, a equipe do hospital oferece tablets, fones de ouvido e rádio para que os pacientes possam ter momentos de descontração e relaxamento.


Fonte: ND Mais

0 visualização0 comentário