Médico brasileiro que foi preso no Egito volta ao Brasil


O médico e influencer brasileiro Victor Sorrentino retornou ao Brasil após ser detido em Luxor, no Egito, no último domingo (30). Em um vídeo postado nas redes sociais, Sorrentino aparecia assediando uma vendedora egípcia em português.


Em nota enviada à CNN neste domingo (6), a assessoria do médico afirmou que Sorrentino retornou ao Brasil após "prestar todos os esclarecimentos solicitados e ser liberado pelas Autoridades Egípcias". "A prioridade é o reencontro com a família e, oportunamente, [Sorrentino] vai se manifestar publicamente sobre o ocorrido."


A família do médico também agradeceu "a todos que torceram e que, de alguma forma, tiveram participação para que este desfecho ocorresse o mais rapidamente possível."


O caso ganhou repercussão quando o coletivo "Speak Up", voltado para as questões feministas no Egito, deu detalhes do ocorrido. Uma hashtag no Twitter, que tratava sobre o assédio cometido por Sorrentino, entrou nos assuntos mais comentados da plataforma.


No último domingo (30), Ministério do Interior egípcio disse, em comunicado, que conseguiu "capturar um estrangeiro que assediou uma garota depois que ele publicou um videoclipe contendo o assédio em um site de rede social na Internet".

Ele foi detido a caminho do Aeroporto Internacional do Cairo e levado ao Ministério Público. Após a repercurssão do caso e a prisão, a família de Sorrentino publicou um pedido formal de desculpas à família da vítima e "a todos que possam ter se sentido ofendidos".


O documento foi divulgado nas redes sociais do médico, em árabe e em inglês.


"Quanto aos eventos recentes que aconteceram no caso do médico brasileiro Victor Sorrentino no Egito, e aos danos morais e materiais causados em todos os afetados. Nós, da família de Victor Sorrentino, em nome do Victor, oferecemos oficialmente desculpas à vítima, à família dela e todos os que se envolveram com o assunto", dizia a carta.


Fonte: CNN

2 visualizações0 comentário