Médica é agredida com puxões de cabelo e socos por atestado de Covid-19 no Novo Gama


 
 

Um casal é suspeito de agredir uma médica com puxões no cabelo e socos no rosto por causa de um atestado de Covid-19, em um posto de saúde do Novo Gama, no Entorno do DF (veja o vídeo abaixo). O esposo da médica, que também estava de plantão na unidade, tentou separar a briga, segundo a ocorrência.



Os nomes do homem e da esposa não foram divulgados pela polícia. Por isso, o g1 não localizou a defesa para se manifestar sobre o caso.

O homem e a esposa foram conduzidos pela Guarda Civil para a delegacia junto com a profissional, onde assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por lesão corporal e foram liberados. A médica teve ferimentos no rosto, segundo a guarda. A prefeitura da cidade divulgou nota de repúdio contra a agressão, que aconteceu na noite de quinta-feira (27). A administração informou que está tomando as medidas judiciais necessárias. "Repudiamos veementemente as agressões sofridas por nossos colaboradores, empenhados no trabalho de salvar vidas, e se solidariza com as equipes e família", destaca a nota. Segundo o médico Paulo Henrique Lino, colega de trabalho da profissional, a paciente estava acompanhada do marido, com sintomas de Covid-19 e queria um atestado. Mas a médica solicitou um teste rápido para a doença com o objetivo de confirmar se a mulher estava contaminada. "Nesse momento, a paciente se alterou muito. A médica pediu para ela ter calma, que iria só pedir o teste, mas que a atenderia normalmente. Aí ela começou a agredir a médica, puxando o cabelo, jogou ela no chão, deu socos", esclareceu Paulo Lino. Ainda de acordo com o médico, o marido da paciente entrou na briga e a agrediu quando ela estava caída no chão.

A médica foi identificada como sendo a dermatologista Sabrina de Oliveira Lacerda, de 28 anos. Ela fazia plantão na unidade como clínica geral.


Fonte: G1

8 visualizações0 comentário