Jovem fica paralisado após ser espancado por paciente de ala psiquiátrica de hospital



Um jovem, de 19 anos, foi agredido por um paciente que dividia o quarto de uma ala psiquiátrica com ele. Após o ataque, Thiago Barduco ficou em estado clínico grave e, desde então, não consegue se movimentar. O caso foi apurado pelo Portal G1.


O jovem foi internado na ala psiquiátrica do Hospital Irmã Dulce, no último dia 30, devido a uma crise depressiva. Thiago receberia alta no dia seguinte, após passar uma noite na unidade hospitalar, localizada em Praia Grande-SP.


Por volta de 12h do dia seguinte (1° de setembro), o paciente que dividia o quarto com Thiago teve um surto e conseguiu se soltar da maca. Na sequência, ele começou a espancar o jovem no rosto, cabeça e braços. Após ser socorrido, uma tomografia constatou que Thiago apresentava diversos coágulos de sangue no cérebro.


Em entrevista ao Portal G1, a tia do jovem, Michele Belini, relatou que Thiago convulsionou diversas vezes antes de ser encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.


Thiago ficou internado por oito dias e recebeu alta, sendo encaminhado à enfermaria onde permanece até o momento.


Devido às agressões, Thiago consegue movimentar apenas os olhos e a cabeça.


Michele relatou que o sobrinho piora a cada dia e está sendo medicado apenas com remédios para dor.


“Ele está regredindo. Se continuar ali [na enfermaria], vai vir à óbito”, desabafa a tia.


A família registrou a agressão na Delegacia Sede de Praia Grande. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil. De acordo com a família, o paciente que agrediu o jovem recebeu alta e foi liberado do hospital nesta terça-feira (13).

O Hospital Municipal Irmã Dulce emitiu uma nota sobre o caso:


“A direção do Hospital Municipal Irmã Dulce esclarece que o paciente em questão segue recebendo toda a assistência necessária ao seu caso, tendo alta da UTI em 08/10, após apresentar melhora em seu quadro de saúde. Ele segue internado na unidade, acompanhado pela equipe de Neurocirurgia. A conduta médica adotada previa sedação ao paciente, que já está sendo retirada gradativamente, para avaliação de seu estado geral e continuidade de seu tratamento.


O Hospital lamenta o ocorrido, ressaltando que trata-se de um caso isolado, decorrente da ação individual de um paciente, apesar das medidas de segurança rotineiramente adotadas no local. Inclusive, um Boletim de Ocorrência foi registrado sobre o caso.


Os familiares do paciente estão acompanhando todo o tratamento e recebendo constantemente as orientações das equipes médicas quanto ao caso.”


Fonte: Jornal de Brasília

5 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram