Ioga reduz níveis de estresse e aumenta a esperança de mulheres em tratamento de infertilidade

Nova York (Reuters Health) – Mulheres que estão fazendo tratamento para aumentar a fertilidade relataram sentir-se menos estressadas e mais esperançosas após frequentarem uma aula de “ioga para fertilidade”, e disseram que continuariam a praticar sozinhas o que aprenderam durante a jornada de tratamento, relataram os pesquisadores.

“Muitas pacientes interrompem o tratamento devido ao estresse e por se sentirem desmotivadas”, afirmou em entrevista à Reuters Health Lisa Rosenthal, defensora dos direitos dos pacientes da Reproductive Medicine Associates de Connecticut (RMACT), que liderou o estudo.

“Muitas vezes as pacientes estão desiludidas por conta da infertilidade e, à medida que as decepções se acumulam, as coisas vão piorando, e elas ficam mais propensas a desistir. Nós sabemos que, ao reduzir o estresse e a tristeza e aumentar a esperança, as mulheres tendem a permanecer no tratamento, então estamos discutindo sobre a retenção de pacientes, mantendo-as no tratamento”, disse Lisa.

Lisa, instrutora de ioga e fundadora da Fertile Ioga, apresentou sua pesquisa em 15 de outubro na reunião anual da American Society for Reproductive Medicine (ASRM) nos Estados Unidos.

“A ioga para fertilidade é um tipo muito específico de ioga”, explicou Lisa. Duas técnicas são ensinadas: 1) um mantra de um minuto: “Sou forte, saudável, resiliente, capaz, esperançosa e fértil”; 2) sete movimentos da coluna vertebral, que incluem flexão, extensão, flexão lateral esquerda, flexão lateral direita, torção e rotação esquerda, torção e rotação direita e extensão axial.

Para avaliar o impacto da ioga para fertilidade, Lisa e colaboradores aplicaram questionários em 55 mulheres em tratamento de fertilidade na RMACT antes e depois do programa de ioga. O questionário foi composto de perguntas sobre estresse, tristeza e níveis de esperança em uma escala de 0 a 10. Sendo zero o equivalente à ausência de estresse, tristeza ou esperança e dez, níveis de estresse e tristeza muito altos e esperança máxima.

“Usamos propositadamente os resultados do estresse e da tristeza porque não são diagnósticos clínicos; é sobre como a mulher se sente”, disse Lisa.

Os resultados mostraram uma diminuição estatisticamente significativa do estresse e da tristeza (P < 0,001) e aumento da esperança (P < 0,001) após a aula para todas as faixas etárias (menores de 35 a maiores de 42 anos).

A pontuação média para o estresse anterior à aula foi de 6,96 e caiu para 4,00 depois da aula; a pontuação de tristeza foi de 5,67 antes da aula e 3,11 depois; e a pontuação de esperança foi de 6,78 antes da aula e 7,78 após a ioga para fertilidade.

As mulheres de todas as faixas etárias reportaram que o mantra e os sete movimentos foram úteis durante a aula, e que elas os usariam no futuro.

A aula de ioga para fertilidade “poderia, em última análise, propiciar às nossas pacientes, a energia emocional e as habilidades necessárias para continuar com o tratamento de fertilidade e obter sucesso”, concluíram Lisa e colaboradores no Abstract do trabalho.

Agora, os pesquisadores estão coletando dados para melhor elucidar o papel da ioga para fertilidade na jornada da fertilidade e no sucesso obtido pelas pacientes.

Fonte: Medscape

#estresse #infertilidade #ioga #mulheres

2 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram