top of page

Inteligência artificial consegue identificar resfriados pela voz



Pode ser o fim da linha para funcionários que tentam faltar ao trabalho alegando um resfriado. Um programa de inteligência artificial alcançou resultados promissores ao identificar se as pessoas estavam realmente doentes só de analisar eletronicamente a voz dos voluntários.


O programa alcançou 69,9% de acerto nos diagnósticos. O índice ainda é baixo para ser usado nos consultórios, mas a pesquisa conseguiu estabelecer parâmetros de frequência de voz que podem identificar quem está doente.


Para chegar a este resultado, o teste consistia em fazer as pessoas contarem de 1 a 40 e lerem uma história infantil curta de Esopo. Com isso, o programa identificava os momentos em que a voz apresentava alterações inesperadas características de quem tem coriza ou dor de garganta.


Metodologia


A pesquisa em questão foi desenvolvida por programadores da universidade indiana de Sardar Vallabhbhai e publicada no Biomedical Signal Processing and Control. Para o estudo, foram analisados trechos da voz de 630 alemães que, posteriormente, passaram por exames de sangue para comprovar seus diagnósticos.


O teste, segundo os pesquisadores, foi criado para diminuir a quantidade de pessoas que circula com os sintomas e acaba infectando outros indíviduos. “Detectar estes sintomas pode ser importante para prevenir o espalhamento de infecções virais ao permitir monitorar a saúde dos pacientes de forma remota”, afirmam os pesquisadores no estudo.


Embora as conclusões apontem que o parâmetro “capturou eficientemente as diferentes modulações de voz dos resfriados”, ainda serão feitas revisões para melhorar o desempenho do programa.


Fonte: Metrópoles

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page