Instituição revacina mais de 400 funcionários da saúde de Santos que tomaram doses vencidas


 
 

O Instituto Social Hospital Alemão Oswaldo Cruz (ISHAOC) informou ao G1, nesta terça-feira (13), que 432 funcionários vinculados à instituição em Santos, no litoral de São Paulo, foram revacinados com uma dose extra do imunizante Oxford/AstraZeneca. Eles tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19 vencida.


Os profissionais começaram a ser revacinados contra a Covid-19 na última quinta-feira (8). A medida foi adotada após rastreamento realizado pela Prefeitura de Santos do lote 4120Z005, e identificação da aplicação do imunizante fora do prazo de validade.

Segundo apurado pelo G1, o lote foi recebido pelo município em 26 de janeiro e distribuído no mesmo dia para os equipamentos de saúde, para atender exclusivamente aos profissionais da área. As doses venceram em 14 de abril, mas foram aplicadas no dia 21 do mesmo mês, como segunda dose.

De acordo com o instituto, a partir desta quarta-feira, a revacinação será feita somente por agendamento, em casos específicos, como ausência, plantões diferenciados e outros motivos. Desde a descoberta da vacinação com o lote vencido, as unidades realizaram a busca ativa dos funcionários e contato individual, com monitoramento e acompanhamento.

Os profissionais também estão recebendo apoio psicológico e teleconsulta com infectologista. Conforme informado pelo instituto, a ocorrência foi comunicada à Secretaria de Saúde do município, e todas as providências de acolhimento e proteção aos trabalhadores estão sendo tomadas. O ISHAOC instaurou um processo administrativo interno para averiguação de responsabilidades. Lotes vencidos De acordo com a Prefeitura de Santos, após a distribuição das doses, no dia 26 de janeiro, os hospitais ficaram responsáveis pela armazenagem, controle, registro e aplicação da vacina. O município informou que segue com a sindicância, aberta no dia em que houve a divulgação do caso, para apurar todas as responsabilidades.

Um levantamento baseado no cruzamento de dados oficiais do Governo Federal aponta que ao menos 26 mil pessoas podem ter recebido doses vencidas da vacina AstraZeneca contra a Covid-19. O trabalho dos pesquisadores Sabine Righetti, da Unicamp, e Estêvão Gamba, da Unifesp, foi publicado no dia 2 pelo jornal Folha de S. Paulo.

Os dados, aos quais o G1 também teve acesso, indicam que o problema ocorreu com doses de oito lotes da vacina.

O Ministério da Saúde informou ao G1 que todas as doses são enviadas dentro do prazo e que, caso aplicações fora do período ocorram, é preciso passar por uma nova aplicação, "respeitando um intervalo de 28 dias entre as doses".

De acordo com o levantamento, teriam sido aplicadas 460 doses fora do prazo em oito municípios da Baixada Santista: Santos, Guarujá, São Vicente, Itanhaém, Peruíbe, Cubatão, Mongaguá e Praia Grande. Porém, todos os municípios negaram que isso tenha ocorrido.


Fonte: G1

5 visualizações0 comentário