Ibaneis demite secretário de Saúde

Em meio ao combate ao surto do novo coronavírus, o governador Ibaneis Rocha (MDB) demitiu nesta noite (16/3) o secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

No lugar dele, assume o presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGES-DF), Francisco de Araújo Filho. O ato foi publicado em edição extraordinária. Francisco foi nomeado como interino, mas deve ser efetivado em breve.

Na semana passada, a coluna Eixo Capital divulgou que havia um conflito na saúde. Ibaneis sempre preferiu o estilo mais agressivo do presidente do IGES-DF, com quem tem mais afinidade. Osnei é considerado um técnico preparado, mas não conseguiu atender às exigências de um governador que esperava tudo para ontem.

Segundo assessores de Ibaneis, Osnei não conseguiu derrubar as “máfias” na saúde, que atuam há anos impedindo licitações e direcionando contratos para um grupo seleto.

Mas a gota d’água ocorreu nesta tarde, quando o Ministério da Saúde divulgou dados errados sobre contaminados pelo novo coronavírus no Distrito Federal. Numa coletiva de imprensa, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que havia cinco casos de contaminações comunitárias no DF, ou seja, transmissões sem origem conhecida. Mas isso não é verdade.

Ibaneis acompanhou tudo de sua sala de crise e determinou que Osnei fosse ao Ministério da Saúde esclarecer a história. Pelo levantamento do GDF, são 19 casos confirmados, todos provenientes de viagens internacionais ou que mantiveram contato com passageiros recém-chegados a Brasília.

Osnei foi rapidamente ao Ministério, ainda a tempo de entrar na coletiva e fazer com que Gabbardo retificasse as informações. Mas Ibaneis não ficou satisfeito com o desempenho do secretário. O governador queria que ficasse claro o erro crasso” do governo federal, uma vez que várias medidas estão sendo tomadas no DF desde o caso 01, descoberto na semana passada.

O Correio tentou contato com Osnei, mas não conseguiu retorno. Ele participou nesta segunda-feira (15/03) do programa CB.Poder, uma parceria do Correio com a TV Brasília. Na entrevista, ele disse que o momento não é de pânico, mas que o pico da Covid-19 ocorrerá em um mês.

A exoneração ocorreu a pedido.

Técnico

Antes de assumir o cargo de secretário de Saúde do DF, o farmacêutico bioquímico Osnei Okumoto era secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

O secretário é formado em farmácia-química pela Universidade Estadual de Maringá (PR) e pós-graduado em Gestão de Hemocentros pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Em Mato Grosso do Sul, ele atuou como conselheiro regional de farmácia, conselheiro federal e presidente do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul (CRF-MS).

Osnei também chefiou o Centro de Hematologia e Hemoterapia e presidiu a Fundação de Serviços de Saúde, além de ter sido o responsável técnico pelo laboratório de Sorologia e Imunohematologia do Banco de Sangue da Santa Casa de Campo Grande.

Em Brasília, o farmacêutico chegou a atuar como coordenador Geral de Laboratórios de Saúde Pública e secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

Fonte: Correio Braziliense

#demite #Ibaneis #secretáriodesaúde

4 visualizações0 comentário